Até cor vai parar na Justiça nessa eleição

Pessoal de Josemar vestido de lilás para "varrer corrupção"

A briga judiciária no processo eleitoral levou até a proibição do uso de uma cor em Paço do Lumiar. A juíza Rafaela Saif, da 93ª Zona Eleitoral do Maranhão, determinou que o candidato professor Josemar (PR) deixasse de utilizar a cor lilás em ato de campanha e no horário eleitoral.

Explicasse: a referida cor vinha sendo utilizada com cor preponderante da campanha da candidata Núbia Dutra (PDT). Josemar estava utilizando o lilás em caminhas que chamou de ‘varredura da corrupção de Paço’ pelas ruas da cidade. Os correligionários utilizavam bandanas e vassouras da cor. A juíza entendeu que o candidato estava tendo associar a corrupção à adversária. Para a juíza, a campanha de Josemar exerceu influência negativa à imagem e reputação da candidata já que o lilás é a marca registrada da campanha dela.

A juíza concedeu Direito de resposta à candidata do PDT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.