Castelo tenta reverter direitos de reposta de Weverton

A campanha do prefeito João castelo ficará muito prejudicada se continuarem a ser exibidos em seu horário eleitoral os direitos de resposta do suplente de deputado federal Weverton Rocha (PDT). Os advogados de Castelo nem questionam se houve ou não ofensa a Weverton e se mereceu direito, mas o fato dele ganhar 231 inserções de direito de resposta, onde deveriam ter sido concedidos 33. Explicaremos.

O juiz Fernando Mendonça, titular da 91ª Zona Eleitoral de São Luís, proferiu na terça-feria (23), uma decisão que garantiu 33 direitos de resposta a Weverton, a serem veiculados, todos, justamente nos espaços das inserções do tucano.

O problema é que segundo a petição da coligação “Muda São Luís”, foram nove inserções na Mirante, dez na TV Cidade, nove na TV Maranhense e cinco na TV Difusora, a soma dá as 33 inserções a que Weverton tem direito de resposta. Mas no ofício encaminhado às emissoras, cada uma foi comunicada a inserir o direito de resposta 33 vezes. E não foi somente às cinco, mas as sete emissoras de TV aberta de São Luís, incluindo Guará, TV Brasil e TV São Luís.

A defesa do prefeito entrou com Agravo Regimental e espera ser apreciado amanhã pelo pleno do TRE-MA. Os advogados pedem que as inserções a mais no tempo de televisão de Edivaldo Holanda Júnior. “É claro aí que existe um favorecimento ao aliado de Weverton Rocha. Então temos que ter o ressarcimento do prejuízo no horário deles”, afirmou José Antonio Almeida, advogado do prefeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.