Debandada enfraquece PMDB para 2016 na Grande São Luís

Luís Fernando já saiu do PMDB. Gil Cutrim também procura nova legenda.

Luís Fernando já saiu do PMDB. Gil Cutrim também procura nova legenda.

Os nomes de maior peso do PMDB para as eleições municipais de 2016 na Grande São Luís estão de malas prontas para deixar o partido. O prefeito e o ex-prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim e Luís Fernando Silva, e os dois vereadores de mandato de São Luís ainda filiados, Fábio Câmara e Helena Duailibe buscarão outros ares até setembro deste ano.

Luís Fernando já oficializou a saída do PMDB. O atual prefeito de Ribamar, Gil Cutrim, também já avisou aos correligionários que não fica no partido. Pelos últimos movimentos, a tendência é que Luís Fernando seja o candidato em 2016 com apoio de Cutrim e o grupo de vereadores já que o atual prefeito já está no segundo mandato.

Todos os dias surgem novas especulações sobre o partido de Luís Fernando que já

Casal Helena Duailibe e Afonso Manoel também estão de saída o PMDB

Casal Helena Duailibe e Afonso Manoel também estão de saída o PMDB

esteve próximo do PSB, foi “anunciado” como convidado para o PCdoB e tem um flerte com o PSDB, que hoje parece ser o destino mais próximo. Cutrim não tem pressa em oficializar a saída do PMDB e escolher uma nova legenda, mas já tem a anuência da direção do partido para sair.

Na Câmara de São Luís, a vereadora Helena Duailibe, que atualmente ocupa o cargo de secretária municipal de Saúde, deixará o PMDB. Porém, é dado como certo que o marido de Helena, ex-deputado Afonso Manoel, concorra ao mandato de vereador em 2016 no lugar da esposa. Assim, Helena fica na secretaria até o final do mandato do prefeito Edivaldo e Afonso busca a eleição. Mas o casal já decidiu que sai do PMDB. O provável destino do ex-deputado para disputar a eleição é o PR.

Fábio Câmara quer novos ares para tentar reeleição

Fábio Câmara quer novos ares para tentar reeleição

O vereador Fábio Câmara é outro que não quer mais saber do PMDB. Com o partido sob o controle do desafeto Roberto Costa em São Luís, Câmara trabalha para uma nova filiação. Porém, encontra resistência para ter anuência para deixar o partido, e sem esta, corre o risco de ter o mandato questionado por infidelidade partidária. Resolvendo a questão, o vereador deverá também se filiar ao PR, mas a quem diga que o PSB também tem conversas com o “amigo da hora certa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *