Ataques a caixas eletrônicos caem 23% e assaltos a agências bancárias reduzem em 7% no MA

De O Imparcial

Material apreendido com uma das quadrilhas quadrilha especializada em roubos a bancos e a caixas eletrônicos desarticuladas este ano

Material apreendido com uma das quadrilhas quadrilha especializada em roubos a bancos e a caixas eletrônicos desarticuladas este ano

Ações articuladas das Forças Policiais resultaram na redução de 23% no número de ataques a caixas eletrônicos e de 7% em relação a assaltos a agências bancárias, na comparação dos primeiros sete meses de 2014 e 2015. A queda dos índices é fruto da prisão de quatro, das seis quadrilhas que atuam em roubos a instituições financeiras no estado.

“A redução dos índices no Maranhão mostra que as ações de inteligência em implantação possuem eficácia para reduzir crimes dessa natureza no Brasil,” disse Murilo Portugal, diretor executivo da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

O resultado alcançado em 2015 tem relação direta com a prisão das quadrilhas de assaltos a banco. Segundo o secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, nos primeiros sete meses de governo, quatro das seis quadrilhas especializadas nesse tipo de crime foram desarticuladas no Estado. “Essa redução denota uma mudança de postura efetiva no governo Flávio Dino. O policial vem se sentindo valorizado e apoiado, refletindo, de forma direta, nos resultados alcançados”, ressaltou o secretário Jefferson Portela.

Segundo o delegado geral Augusto Barros, a Polícia Civil atua com o Departamento de Combate de Roubos e Instituições Financeiras (DCRIF) e o Grupo de Resposta Tática (GRT) que integra a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) para inibir este tipo de crime. Para ele, o  DCRIF, além do Serviço de Inteligência que tem uma vasta experiência e uma forte rede de intercâmbio com os estados limítrofes, possibilitam rapidez e agilidade nas informações.

“O governador Flávio Dino tem a sensibilidade de perceber que essa prática nefasta de assaltos a bancos e explosões a caixas propicia crimes como o tráfico de drogas e armas, além da corrupção, que são financiados com os recursos oriundos desses roubos. Portanto, temos o recebido o apoio integral do Governo do Estado na parte logística e na consecução do planejamento. O governador tem acompanhado esse trabalho de perto e exigido melhoras e resultados positivos a cada reunião de avaliação”, afirmou Augusto Barros, ao explicar a política de promoção de paz, implantada pela atual gestão.

De acordo com o delegado titular do DCRIF, Tiago Bardal o combate às quadrilhas tem sido realizados de forma constante. “As ações de combate às quadrilhas estão sendo coordenadas pelo DCRIF, sendo que no momento em que são realizadas as operações acontece toda uma interação das forças policiais de segurança, no sentido de que as quadrilhas possam ser desbaratadas e presas”, explicou o delegado afirmando que as operações policiais além de resultarem na prisão de envolvidos com esta modalidade de crime, também resultaram na apreensão de grande quantidade de explosivos.

Prisões

Uma das prisões mais representativas para diminuir os índices desta modalidade de crime no estado foi a de Higgo Pereira da Silva, de 45 anos, suspeito de chefiar uma quadrilha especializada em assaltos a instituições financeiras. A prisão de Higgo Pereira aconteceu no dia 11 de junho de 2015 e, com ele, foi encontrada uma grande quantidade de explosivos.

Higgo Pereira foi preso em uma operação realizada na zona rural do município de Santo Antônio dos Lopes, há 62 km de distância de Presidente Dutra. Na oportunidade, foi encontrado em poder dele, uma carabina calibre 30; uma espingarda calibre 12, uma pistola ponto 40, uma pistola calibre 380; um revólver 38; quarenta e quatro munições, 37 munições de calibre 30; vinte munições 38, vinte e oito munições 380; 18 bananas de dinamite, um maçarico marca Honest, dois coletes balísticos; uma coronha; três cordéis detonantes, dois celulares da marca LG e ainda cerca de R$ 8.478,50  em dinheiro, sem procedência definida.

Além de Higgo Pereira, outros suspeitos também foram presos em operações policiais. Em Barra do Corda, no dia 23 de junho os suspeitos Lucas Baggio Reis Machado e Lais Gomes Carvalho foram presos. Com eles foi apreendido duas pistolas calibre 40 e um revólver calibre 38. Em seguida, no dia 24, a DECRIF prendeu o suspeito Antônio Carlos Pereira Novaes e ainda de Roberto Baggio Lucas Machado. Nesta operação foi apreendido um fuzil 556 e uma metralhadora calibre 9mm.

3 pensou em “Ataques a caixas eletrônicos caem 23% e assaltos a agências bancárias reduzem em 7% no MA

  1. Faltou no texto uma Frase do ex-secretário de segurança “artificial a sensação de insegurança” e complementar com o jargão preferido dos comunistas tupiniquins…”como sempre foram”… Olha, em breve muito veiculo de comunicação impresso e blogueiro vão ter que pedir “para esqueçer o que escrevi”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *