O fracasso de Roseana ao tentar retornar à política

Blog do Jorge Vieira

roseanaA ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) fracassou em sua tentativa de retornar à arena política ostentando o cargo de ministra. Sua “ficha corrida” levou o presidente interino Michel Temer a desistir do desgaste que uma nomeação deste porte poderia trazer a uma administração que padece de legitimidade.

Na mira das investigações da Lava Jato e denunciada pelo Ministério Público como integrante da organização criminosa que desviou mais R$ 1 bilhão da saúde pública do Maranhão, a ex-governadora acabou sendo rejeitada pelo presidente interino.

E olha que no ministério anunciado e que tomou posse na última quinta-feira (12) o que não falta é investigado na Lava Jato (Gedel Vieira Lima, Romero Jucar, Moreira Franco, etc), mas não teve coragem de nomear Roseana, que trava uma queda de braço particular com o irmão e agora ministro Sarney Filho (PV).

Sem mandato e enfraquecida por ter se tornado ré no processo que apurar corrupção no programa “Saúde é Vida”, comandado pelo cunhado Ricardo Murad, outro integrante da Orcrim, segundo a Polícia Federal, Roseana deve perder o comando do grupo Sarney.

Sarney Filho, além de vencer a disputa interna na família e ser nomeado para o Ministério do Meio Ambiente ganha a preferência para disputar a eleição de senador em 2018, jogando a irmã para escanteio e praticamente obrigando-a cumprir a promessa de se aposentar da política.

Corre entres os aliados da ex-governador já desfruta mais sequer do respeito do cunhado Ricardo Murad (PMDB), seu braço direito na Saúde, órgãos por onde escorreu pelo ralo da corrupção nada menos que R$ 1 bilhão, conforme revelaram os órgãos de controle, que escalou a filha, deputada Andréa Murad (PMDB) para bater e cobrar de Roseana a promessa de se aposentar da política.

3 pensou em “O fracasso de Roseana ao tentar retornar à política

  1. Clodoaldo, como o Governo do Temer carece de legitimidade? Ele foi eleito junto com a afastada Dilma, processo de afastamento observou os princípios legais devidamente balizados pelo Supremo Tribunal Federal. Qualquer colocação no sentido contrário é pura imbecilidade jurídica.

  2. Roseana Propineira corrupta Sarney, é um cadáver insepulto, já morreu e não sabe, mas ante recorresse ao anonimato, faria um bem para o Brasil. Frágil, cancerosa e podre por dentro, miserável some, desapareça, “esquafêda-se”.

  3. O político brasileiro é um reflexo da sociedade brasileira ou a sociedade brasileira é um reflexo dos seus políticos? Seriam irmãos siameses? Não sei, mas, fica claro que passamos por dias no Brasil onde um certo mal impera em cada canto e fere profundamente nossas vidas e nossa alma. É impossível pedir a qualquer político a sensibilidade e espiritualidade para tomarem medidas que invertam este curso, pelo simples fato que há muito estão doentes e com certeza loucos, e assim estão agindo. Acho que teve uma época onde todos tinham problemas, em várias ordens e tipos. Neste tempo os mais ricos buscavam pelo poder econômico, alimentar suas vaidades e mergulhavam na rotina da busca incessante pelo aumento de capital. Também, os mais pobres, tinham no trabalho honrado e no apego a família, a busca da felicidade no amor e nos pequenos prazeres. Agora, não tem como falar diferente, “a casa caiu”, o desprezo dos políticos pelo planejamento e pela eficiência trouxe o caos social. As palavras: educação, saúde e segurança são apenas efeitos pirotécnicos em seus discursos. Se fosse só dinheiro, a vontade que me rege, se pudesse, seria abarrotá-los, entretanto não é. O que passa pelo Congresso Nacional, imagina nas outras Câmaras, é uma pandemia de idiotice, mesquinharia, ignorância, mediocridade, egoísmo, cegueira, loucura e falta de compaixão/amor/empatia/respeito e falta a visão da missão, dos valores e da importância da figura de um político no sentido Macro e no sentido mais devastador que é o sofrimento e a morte constante e diária dos Brasileiros. Sérgio Alberto Bastos da Paixão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *