Política maranhense em notas

Impasse sobre liderança da Bancada

bancadamaranhense-1A Bancada maranhense está sem liderança na Câmara Federal com o pedido de licença do deputado André Fufuca (PP). Havia uma articulação para que Alberto Filho (PMDB) assumisse por quatro meses e Fufuquinha retornasse à liderança. Muitos não aceitaram a manobra, principalmente Weverton Rocha (PDT), já que a jogada de Fufuquinha envolve a eleição de Imperatriz. Permanece o impasse se havrá o líder-tampão ou se será realizada nova eleição. Na terça-feira (28), será realizada uma reunião para definir o novo líder. A tendência é de novo líder até o final do ano. O nome não será muito ligado ao governador Flávio Dino nem oposição ferrenha, como era Fufuquinha.

Roberto vende e não deve entregar I

fufucaildonrochaO senador Roberto Rocha (PSB-MA) não deve entregar o PSB para compor a chapa do pré-candidato a prefeito Wellington do Curso. A articulação entre Roberto e André Fufuca (PP), que passa também por Imperatriz, não deve se concretizar. O pré-candidato de Roberto em Imperatriz, Ildon Marques, já conseguiu o que queria: sentar na cadeira de deputado federal e exibir esse troféu na campanha para passar a imagem de que não é Ficha Suja. Mas em São Luís…

Roberto vende e não deve entregar II

elizianerobertoNo maior colégio eleitoral do Maranhão, Roberto vê melhor negócio na aliança com os partidos que espera que formem sua coligação como candidato a governador em 2018: PPS e PSDB. Caso Eliziane Gama ganhe a prefeitura e o PSB estiver na coligação de Wellington, a popular-socialista não deverá nada a Rocha. Mas o gesto de pôr o PSB na coligação mesmo sem ter vice, deverá ser visto com a possibilidade de um favor a ser retribuído mais à frente. E é como o pré-candidato a governador imagina o desenho do cenário.

Pesquisa para vereador

PESQUISAO Blog não deu importância para os números da pesquisa Exata (00024/2016) sobre o cenário da eleição para vereador porque não é viável pesquisa para eleição proporcional. A lógica da eleição proporcional não permite uma aferição desta natureza. É uma eleição setorial e a decisão só ocorre durante a campanha, principalmente nos últimos dias. O único dado importante é que 55% não sabem ainda em quem votar. Mas o número é bem maior, já que muitos entrevistados citaram nomes que não serão candidatos como Cabo Campos, Jefferson Portela, Helena Duailibe, Neto Evangelista, etc.

Wellington admite aliança com Sarneys

wellingtonavessoDurante entrevista ao programa Avesso, da TV Guará, o deputado estadual Wellington do Curso (PP) foi questionado sobre possível aliança ao Clã Sarney na eleição de São Luís. E Wellington não pestanejou: “todo e qualquer apoio, seja do governo do Estado, seja de outro grupo, ela (sic) é bem vinda […] quem queira contribuir com São Luís”. Ele disse que não espera apoio do governo do Estado.

Não conhece Ideb

O pré-candidato Wellington do Curso mostrou que terá muitas dificuldades nos debates durante o processo eleitoral. Professor e tendo educação como sua principal bandeira, mostrou que não sabe o que é Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) nem discutir o assunto, muito menos como melhorar os números das escolas ludovicenses. Ao ser questionado, Wellington desconversou, dizendo que já estavam sendo engatados muitos assuntos e agradeceu e falou vagamente de sua defesa da educação e reforçou a greve dos professores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *