PCdoB seguirá como oposição a Castelo (pelo menos até o final de 2012)

Castelo e Dino seguem como rivais: por enquanto..

Foi gerada uma discussão nos meios políticos em virtude de uma declaração do presidente do diretório municipal do PCdoB, Márcio Jerry, que não teria descartado a composição da legenda com o atual prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB). Estaria o PCdoB rachado entre os que apóiam aliança com Castelo e os que não apóiam? Definitivamente não.

Já havia conversado com o deputado Rubens Júnior (PCdoB) sobre o assunto e ele não negou que no projeto para eleger Flávio Dino como governador em 2014, não está descartado nenhum partido que não seja alinhado com o Palácio dos Leões, o que inclui o PSDB. Porém, quando o assunto é a eleição municipal, os comunistas não querem nem aproximação com Castelo.

Em conversa com outras fontes comunistas tive a certeza: “Castelo em 2012 de jeito nenhum! Em 2014, é possível..”. Basta saber se o próprio Castelo irá aceitar apoiar Dino depois.

Uma célebre frase do ex-deputado Roberto Rocha (PSB) é “política tem fila”. E ele é um dos primeiros desta, já que articulou sua ida para o PSB com o apoio de Flávio Dino. Roberto deixou o PSDB absolutamente chateado com Castelo e quando assumiu a presidência do PSB-São Luís disse que nem pensava em aproximação da legenda com o prefeito.  

Os outros aliados de Flávio que podem ser candidatos: Eliziane Gama e Tadeu Palácio também não querem saber de acordo com o prefeito. Caso Flávio fechasse aliança com Castelo agora, teria unicamente o apoio deste para 2014 e estaria fechando as portas de vários aliados. O que não seria interessante para seu projeto.

A estratégia dos comunistas com relação ao prefeito João Castelo é clara: inimigos totalmente nas eleições de 2012. Ao final do pleito, podemos pensar em nos aproximar..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.