Pereirinha: “Os professores deveriam acampar na prefeitura”

Pereirinha: "baderna aqui eu não admito".

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Isaías Pereirinha (PSL) falou nesta quarta-feira (21) sobre a ocupação do parlamento municipal feita por professores da rede municipal e funcionários da Multicooper (que presta serviços para a Semed). A ocupação começou por volta das 15h e durou até às 20h de ontem.

“Baderna aqui eu não admito. Aqui é um patrimônio público que deve ser zelado. Tem gente que está fazendo politicagem com a greve dos professores”, afirmou o presidente da Câmara, que ainda afirmou que o Legislativo fez seu papel neste caso. “Eles devem acampar na prefeitura. A Câmara nunca se negou a intermediar as negociações. Marcamos a audiência e nos dispusemos a ajudar. Mas os representantes da prefeitura não apareceram na audiência”, afirmou.

Após o anúncio da ocupação, em virtude da não realização da audiência pública para debater a crise na educação, Pereirinha deu um prazo até às 18h para que os manifestantes desocupem o parlamento. O vereador Geraldo Castro (PCdoB) pediu uma prorrogação de prazo enquanto se negociava a saída pacífica dos manifestantes. O prazo foi estendido até ás 19h30.

Findado o prazo, ainda houve muita conversa até que os educadores decidiram deixar o local de forma pacífica. Eles ainda prometeram manifestação em frente á prefeitura hoje (21).

Pereirinha fez questão de manifestar que a presidente do Sindicato dos Professores, Lindalva Batista, não teve envolvimento com a ocupação, que teria sido orquestrada pelo grupo de oposição a atual presidente dentro do Sindicato. “É a primeira vez que isso acontece no parlamento. Foi uma ação orquestrada. É importante frisar que a professora Lindalva foi correta e nos ajudou a buscar o consenso”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.