Simplício vai pedir que CPI investigue refinaria Premium I em Bacabeira‏

refinariaO deputado federal Simplício Araújo (Solidariedade/MA) afirmou que irá pedir que a CPI da Petrobras investigue a refinaria de Bacabeira. O parlamentar é autor da comissão externa que irá vistoriar as obras em Bacabeira no início de junho e será o representante do Solidariedade na CPI.

“A comissão externa que solicitei e que estará em Bacabeira no início de junho irá coletar as informações necessárias para que possamos embasar nosso pedido à CPI para que a refinaria de Bacabeira também seja investigada. Mesmo sem um projeto básico, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, a governadora Roseana Sarney, o pai dela, senador José Sarney (PMDB-AP), e o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, fizeram festa, com direito a discurso, para o lançamento da pedra fundamental. Passados quatro anos o que se vê são dívidas e prejuízos para os comerciantes de Bacabeira e, mais uma vez, essa refinaria está sendo usada como palanque eleitoral”, afirmou.

Segundo reportagem do jornal O Globo deste domingo, o TCU vê irregularidades em obra anunciada com pompa em 2010. A Premium I seria a maior refinaria do Brasil, com capacidade de produzir 600 mil barris/dia, empregaria 25 mil pessoas no ápice das obras e deveria entrar em pleno funcionamento em 2016. Quatro anos depois, o que se vê é a paralisação da obra, que somente em terraplanagem, consumiu R$ 583 milhões, além de mais R$ 1 bilhão em projetos, treinamentos, transporte, estudos ambientais. Todo o montante foi pago pela Petrobras.

O custo total da refinaria está estimado em R$ 38 bilhões, mas a própria empresa afirmou que “somente após a conclusão da etapa de consulta ao mercado será possível mensurar o custo total da refinaria”. A previsão, agora, é que ela entre em operação em 2018.

Segundo Simplício, a situação da refinaria de Bacabeira é tão grave quanto a refinaria de Pasadena. “Estamos diante de um caso semelhante e talvez até pior do que a de Pasadena. A pressa da Petrobras em dar visibilidade a uma refinaria que não tinha nem projeto básico ocasionou, de acordo com relatório do TCU, um dano de R$ 84,9 milhões e isso é inaceitável. Como parlamentar integrante da CPI pelo Solidariedade vou lutar para que as investigações alcancem esse derrame de dinheiro público e estelionato eleitoral.”

(Com informações do Jornal O Globo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *