Flávio Dino diz que se esforçou para manter grupo unido, mas agora aliança passa por “revisão”

O governador Flávio Dino deu alguns recados e demonstrou de certa forma como será seu posicionamento político após o processo eleitoral deste ano. Dino não conseguiu eleger seu aliado Duarte Júnior no segundo turno em São Luís e ainda teve que conviver com uma guerra dentro do seu grupo, como ele reconheceu, visando a eleição para governador de 2022.

“Nossa aliança estadual está tensionada por conta da disputa pela vaga de governador, já que não posso ser reeleito”, afirmou o governador.

O governador disse que se esforçou para manter o grupo unido, sem sucesso. E agora, a sua ampla aliança de 2018 para por um processo de revisão, visando as eleições de 2022. Ele qualifica tal processo como “normal e democrático”.

Dino também se afasta mais dessa disputa, e afirma ainda esperar que os grupos dialoguem e diz que ele se dedicará a administração do estado. “Espero que os partidos políticos se dediquem a isso. Minha dedicação às tarefas administrativas continua integral, com a seriedade que a difícil situação do país exige”, definiu.

Em entrevista ao UOL, Flávio disse que vai trabalhar por entendimento entre Carlos Brandão e Weverton Rocha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *