Professor Lisboa reafirma apoio do PCdoB ao prefeito de São Luís

lisboa

Lisboa afirma que tentaram transformar sua proposta para solucionar os problemas em críticas ao prefeito

O vereador Professor Lisboa (PCdoB) conversou com a imprensa nesta terça-feira (3) para desmentir a informação errônea de que teria feito “duras críticas” à gestão municipal na Câmara ontem (2). Lisboa reafirmou a posição do PCdoB de aliança com o prefeito Edivaldo (PTC). O vereador explicou que apenas deu sua contribuição com sugestões para solucionar os problemas dos rodoviários e dos professores, mas que não existe registro dele criticando a gestão municipal na sessão e nem fora do parlamento. Para Lisboa, no momento, a intenção é grande de desgastar o PCdoB e a relação com o prefeito apenas para prejudicar o pré-candidato ao governo do estado, Flávio Dino (PCdoB).

“No calor da emoção, se antecipam interpretações não condizentes com a realidade. Eu como vereador ouvi todos os vereadores, inclusive que espancaram meu partido. O prefeito tem enfrentado com determinação as dificuldades. Eu deixei claro minhas sugestões quanto aos problemas da greve dos professores e dos transportes. Eu tenho direito na qualidade de vereador de sugerir propostas”, afirmou.

Com relação aos professores, Lisboa sugeriu que o prefeito pessoalmente recebesse os professores para conversar, já que eles demonstravam ser esta a insatisfação. “Isto é bom para o governo que eu acredito. No diálogo nós chegaremos a um denominador comum”, afirmou.

Já para o transporte, Lisboa desmente o que a imprensa ligada ao grupo Sarney publicou de que ele teria feito duras críticas pressionando o prefeito por não criar uma comissão de transportes que ele teria prometido. “A informação é equivocada. O que eu sugeri foi a criação da companhia municipal de transporte coletivo. Acho que os motoristas e cobradores devem ser servidores públicos. Talvez eu não tenha sido compreendido. O município pode ter problemas financeiros, mas pode buscar recursos pelo PAC 2. É uma proposta que apresentei no sentido de contribuir. Eu não quero transformar problema em mais problema, mas apresentar soluções, meios. Vendo problema, o vereador tem obrigação de oferecer soluções. Quando eu apresento uma proposta, o faço com embasamento”.

O vereador Lisboa disse ainda que foram feitas críticas duras ao PCdoB na Câmara e depois tentaram desvirtuar como se ele estivesse criticando o prefeito em virtude da eleição estadual, onde os ânimos ficam exaltados e tudo se volta para a eleição de governador. “Estamos à véspera das eleições gerais e a grande discussão hoje é a eleição de governador. Me senti muito feliz de receber tanta porrada ontem por ser do PCdoB. Não se atira em árvores que não dão frutos. Por isso espero ver o Flávio Dino governador deste estado. Continuo aliado do governo municipal e sempre que precisar da minha ajuda, estarei à disposição”, finalizou.

1 pensou em “Professor Lisboa reafirma apoio do PCdoB ao prefeito de São Luís

  1. O circo do W.

    Logo após servir ao Exército, Sargento 24 decidiu montar a tenda de seu circo. Empolgado com seu novo (hoje já antigo) projeto, SGT 24 convoca alguns palhaços para o espetáculo da ilusão. Nele é o espectador paga por Educação e recebe em troca um pacote de embromação recheado de piadas sujas e depreciativas, algo bem típico de gente à toa e ridícula.

    O circo ao longo dos anos foi transformado em um pseudopanteão constituído por entes indignos de serem denominados medíocres; pois se encontram em nível de intelecto muito abaixo da linha da mediocridade. Entretanto, inflamados estão pela vã vaidade, buscando ardentemente a autoafirmação do Ego; inevitável necessidade. Esta é a síndrome dos diminutos.

    Tendo se por sábios aos seus próprios olhos, os palhaços são mais do que patéticos. Dentre todos, Kiko, Sábichona, Múmiavais, Simpson, Nikito e Bobo da Corte são os mais hilários.

    Do Cabaré ao Circo. Do Circo para onde?

    Qual será a nova ambição do F.D.P. (Fugido do Piauí)?

    Depois do Tiririca teremos um novo Palhaço no Parlamento?

    (mon nom est Thiago Viana)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *