O desequilíbrio de Wellington e o novo Fábio Câmara

wellingtondocursoSeguindo a série de entrevistas com os candidatos a prefeito de São Luís, o programa Resenha, da TV Difusora, entrevistou neste sábado (27) os candidatos Fábio Câmara (PMDB) e Wellington do Curso (PP). O fato de ter dois entrevistados no mesmo dia foi bom para contrastar a característica.

Há um ano atrás, Fábio era visto como espalhafatoso, sem trato para fazer os questionamentos e raso. Já Wellington, era visto como professor, ponderado, boa praça. O que se viu neste sábado foi uma total inversão de papéis.

Fábio Câmara mostrou evolução, conteúdo e ponderação. Não fugiu das perguntas mais espinhosas como o abandono de Roseana à sua candidatura e a falta de dinheiro para campanha. Defendeu até de forma equilibrada o que considera legado da família Sarney em São Luís. “A questão do partido já foi pacificada. As discussões internas fortalecem o ambiente democrático. E o partido está caminhando para encontrar o êxito nas eleições municipais. […] Se tirarmos o que o PMDB construiu nesta não sobra nada”, afirmou.

fabiocamaraO candidato do PMDB mostrou ter evoluído muito como político para lidar com questionamentos e ter conteúdo para responder inclusive quando é apertado. Já está inclusive sendo chamado de “Fabinho paz e amor”.

Já Wellington, começa a ruir sua imagem de boa praça com seu desequilíbrio com questionamentos de fácil resposta.

O candidato do PP fugiu de todas as perguntas e fez críticas à prefeitura se negando a responder objetivamente às perguntas. Ao ser perguntado por este jornalista porque o Curso Wellington não estava em seu nome, o candidato mostrou irritação com o tema, o que enseja a alguma coisa errada. Atacou o jornalista e aparentemente disse que por ser sargento do exército teve que colocar o Curso em nome de sua mãe e de seu irmão.

Wellington ainda deixou a emissora esbravejando contra o jornalista e afirmando que não participaria do debate da Difusora. Parece que esperava uma desculpa. Não deve participar não por causa do veículo, mas porque se não tem equilíbrio para responder um simples questionamento de um jornalista, como vai enfrentar a fúria dos adversários, que irão lhe pressionar de forma muito mais forte e incisiva?

3 pensou em “O desequilíbrio de Wellington e o novo Fábio Câmara

  1. Nós que gostamos da notícia e temos uma visão de mundo mais realista, ficamos triste em ver que todos que escrevem blogs possui algum tipo de ligação com algum político ou grupo, o que torna algumas matérias tendenciosas, eu ainda consigo exprimir pouco depois de filtrar as informações e ler vários blogs e daí tirar os factóides e ficar com o razoável. Pena que vocês não podem ser imparciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *