Poderes resolvem tomar medidas mais rígidas no setor privado e serviço público remoto

Após a reunião ocorrida no Palácio dos Leões com os prefeitos da Ilha de São Luís e representantes dos três poderes estaduais, TCE, MP e defensoria pública, ficou acordado que medidas mais rígidas serão tomadas contra o avanço da covid-19 no Maranhão.

Entre as novas medidas, estão a suspensão do serviço público presencial, expansão das linhas de ônibus, restrição a eventos festivos e reforço à fiscalização. As ações terão efeito pelos próximos dez dias.

Flávio Dino ouviu as demandas de cada município, dialogou com os representantes dos poderes e apresentou o cenário atual, com dados, mostrando crescimento na ocupação dos leitos e aumento da taxa de contágio do coronavírus no Maranhão.

“Estamos descartando a possibilidade de nesse momento haver um lockdown total. O que faremos é uma edição de normas com restrições de certas atividades, inicialmente pelo período de 10 dias, como restrições de grandes aglomerações, eventos que envolvam muitas pessoas, eventos festivos”, disse o governador.

O chefe do executivo anunciou ainda que serão intensificadas as fiscalizações, com novas restrições, após reunião com o setor empresarial que acontecerá na terça-feira (2). O novo decreto será editado após a reunião com o setor empresarial.

O presidente da Famem destacou a importância de adotar medidas mais severas para conter o avanço da Covid-19 Maranhão. Ele ainda defendeu uma medida mais extrema caso a situação se agrave e for necessário.  “Devido o grande número de vidas que se perderam, a federação dos municípios estava quase pedindo o lockdown. Mas em diálogo e bom acordo, vamos ter medidas mais severas. E se a situação agravar, precisaremos recorrer ao bloqueio total”, disse.

Além do presidente da Famem, estiveram presentes o Defensor Público geral, Alberto Pessoa Bastos; o procurador-geral de justiça, Eduardo Nicolau; os prefeitos Eduardo Braide (São Luís), Dr. Julinho (São José de Ribamar), Paula Azevedo (Paço do Lumiar), Eudes Sampaio (Raposa); o vice-prefeito de Raposa, Márcio Greik; o superintendente do Hospital Universitário da UFMA, Joyce Santos; a sub-secretária de Saúde, Karla Trindade; o presidente da EMSERH,  Marcos Grande; o presidente do TJ, Lourival Serejo; o diretor geral do TJ, Mario Lobão; o vice-presidente do TCE, Washington Oliveira; o presidente da ALEMA, deputado Othelino Neto; o secretário adjunto de Comunicação de São Luís, Igor Almeida; o procurador do município de Paço do Lumiar, Adolfo Fonseca; e os secretários de Estado, Carlos Lula (Saúde), Marcelo Tavares (Casa Civil), Simplício Araújo (Industria e Comércio), Ricardo Cappelli (Comunicação), Marcos Pacheco (Políticas Públicas), Márcio Jerry (SECID) e Diego Galdino (Governo).

Secretários estaduais de saúde pedem medidas restritivas mais severas em todo país

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde defendeu o endurecimento das medidas de restrição nos estados para combater a pandemia do coronavírus. O presidente nacional do Conass, secretário de saúde do Maranhão, Carlos Lula, divulgou carta elencando as medidas solicitadas em função do avanço da pandemia.

Está sendo solicitada proibição de eventos presenciais, como shows, congressos, atividades religiosas, esportivas e correlatas; suspender aulas presenciais em instituições de ensino, de todos os níveis; fechar bares e praias; e decretar toque de recolher, a partir das 20h até as 6h da manhã e durante os finais de semana.

O secretário pede as medidas para todo país e a restrição em nível máximo (locksown) nas regiões com ocupação de leitos acima de 85% e tendência de elevação no número de casos e óbitos.

Flávio Dino reúne com prefeitos da Ilha, de Imperatriz e presidentes de poderes para definir medidas restritivas

Será realizada nesta segunda-feira (1°) uma reunião muito importante para definir as medidas restritivas que serão tomadas na Ilha de São Luís e em Imperatriz nos próximos dias para conter o avanço do novo coronavírus.

O governador Flávio Dino (PCdoB) irá receber os prefeitos da Ilha de São Luís, o prefeito de Imperatriz e os presidentes do TJ, TCE, Famem, Assembleia Legislativa, o procurador geral de Justiça e o reitor da UFMA. O encontro ocorrerá às 17h, no Palácio dos Leões.

Existe muita expectativa se haverá decreto de lockdown no Maranhão.

STF obriga governo federal a manter leitos de UTI covid no Maranhão

A ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, determinou neste domingo (28), que o governo federal reative leitos de UTI para tratamento de Covid-19 nos estados do Maranhão, São Paulo e Bahia.

Para o governador do Maranhão, Flávio Dino, a decisão confirma que não se trata de um favor e sim de dever do governo federal, segundo a Constituição e a legislação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Na solicitação ao STF, os governadores argumentaram que desde janeiro o governo federal desativou leitos de UTI para Covid-19 que mantinha nos estados, o que levou a ministra ordenar que a União volte a financiar a mesma quantidade de leitos que financiava em dezembro de 2020.

No caso do Maranhão, o governador Flávio Dino apontou que União desativou os 216 leitos que mantinha no estado em dezembro.

Igarapé Grande é o município com a maior cobertura vacinal do Maranhão

Prefeito Erlanio dá exemplo com boa cobertura vacinal

O município administrado pelo prefeito Erlanio Xavier lidera o percentual de vacinação no Maranhão. Igarapé Grande recebeu 478 doses de vacina contra covid-19 e aplicou 420. Os dados são do “vacinômetro” da secretaria estadual de saúde.

Com esta aplicação, Igarapé Grande de 87,87% de vacinação, a maior do estado.

Erlanio é presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão – Famem. Como representante da classe dos prefeitos, dá exemplo para que os demais prefeitos ampliem a cobertura vacinal.

São 22 municípios com cobertura abaixo de 50%, um percentual muito baixo. Este municípios precisam melhorar a aplicação para que o estado melhore sua posição nacional e tenhamos mais maranheses imunizados o mais rápido possível.

Primeiro satélite 100% brasileiro é lançado bem longe de Alcântara

O Amazônia 1, primeiro satélite completamente brasileiro, foi lançado ao espaço na madrugada deste domingo (28). O lançamento ocorreu às 1h54, no Centro de Lançamento Sriharikota, na Índia.

O equipamento é o terceiro a formar o sistema Deter e vai auxiliar na observação e no monitoramento do desmatamento na região amazônica. Com 4 metros de comprimento e 640 kg, o Amazônia 1 vai ficar a 752 quilômetros acima da superfície da Terra em uma órbita entre os polos norte e sul e vai capturar imagens em alta resolução.

E Alcântara?

E o primeiro produto 100% nacional a ir ao espaço não foi lançado da base que fica no Maranhão. Mas existe uma explicação técnica pra isso. Para cada tipo de foguete, você precisa de uma plataforma de lançamento apropriada para aquele tamanho. Em Alcântara, existe uma plataforma que pode lançar um foguete do porte do VLS (com 19,7 metros de altura). O foguete que colocou o Amazônia-1 em órbita é o Polar Satellite Launch Vehicle (PSLV), foguete indiano de 44,4 metros.

Construído em 1983, o Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, é mundialmente conhecido por sua localização privilegiada, próxima da linha do Equador.

A base é cobiçada, porque fica num ponto estratégico. Voos que saem dali rumo à órbita equatorial (onde o satélite artificial ou natural orbita baixo, na altura da linha do Equador) gastam até 30% menos combustível em relação a outras bases pelo mundo.

Os custos mais baixos são um diferencial para voos com cargas maiores —por exemplo, um foguete com grande quantidade de satélites —como o que levará o Amazônia-1.

O potencial da base, no entanto, foi pouco explorado até agora, porque havia uma limitação para o uso do local por outros países. Em novembro de 2019, o Senado aprovou o AST (Acordo de Salvaguardas Tecnológicas), que permite aos Estados Unidos lançarem satélites com fins pacíficos a partir de Alcântara —o que poderia trazer mais investimentos na área.

Em janeiro do ano passado, a AEB (Agência Espacial Brasileira) começou a negociar com empresas estrangeiras que demonstraram interesse em utilizar o Centro de Lançamento de Alcântara para o lançamento de microssatélites. No entanto, isso ainda não avançou muito.

Câmara e MP entram em acordo sobre vagas para negros no concurso e mais 10 candidatos serão convocados

Em audiência de conciliação, realizada em 23 de fevereiro, o Ministério Público do Maranhão, a Fundação Sousândrade e a Câmara de Vereadores de São Luís firmaram acordo judicial para corrigir o quadro de vagas reservadas a negros e pardos no concurso público, regido pelo Edital nº 001/2018, da casa do Legislativo Municipal.

A correção foi pleiteada em Ação Civil Pública proposta, no dia 2 de fevereiro, pela titular da 11ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa dos Direitos Fundamentais, Márcia Lima Buhatem.

Pelo acordo, a Câmara efetuará o preenchimento de 10 vagas diretas para completar o percentual de 20% do total exigido em lei destinado a negros e pardos. Também destinará mais 15 vagas em cadastro de reserva.

A Câmara Municipal de São Luís e a Fundação Sousândrade também se comprometem a realizar, no próximo dia 10 de março, a convocação dos candidatos não eliminados para a heteroidentificação racial.

Devem, ainda, proceder, de 9 a 11 de abril, à identificação racial dos convocados, conforme edital lançado na página do concurso.

Além disso, devem divulgar até o dia 27 de abril o resultado final da heteroidentificação, após o julgamento de eventuais recursos. Os aprovados entram de acordo com sua pontuação na classificação.

O acordo foi homologado pelo juiz Douglas de Melo Martins, da Vara de Direitos Difusos de São Luís.

VAGAS

Na ACP, o MPMA requereu medidas para constar, no edital, a reserva de 23 vagas diretas aos candidatos negros e pardos, alcançando o percentual de 20% estabelecido pela Lei Estadual nº 10.404/2015. O cálculo considera a totalidade de 114 vagas diretas ofertadas no certame. Deve observar, ainda, a reserva automática para as funções dos níveis superior e médio.

No edital original, foram reservadas apenas 13 vagas diretas e 31 em cadastro de reserva.

Maranhão recebe mais 29.600 doses de vacina contra covid

Mais um lote de vacinas contra a Covid-19 chegou ao Maranhão. Nesta quinta-feira (25), o Governo do Estado recebeu 29.600 doses da vacina CoronaVac. Este é o quarto lote do imunizante enviado ao estado e terá como público-alvo 24% das pessoas com 80 a 84 anos. O novo lote possibilitará a realização do ciclo completo de imunização em mais 14 mil pessoas nos 217 municípios maranhenses.

De acordo com a secretária adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Waldeise Pereira, o Governo do Estado continuará executando a mesma logística de distribuição, utilizando transporte aéreo para os lugares mais distantes e terrestre para os municípios próximos da Região Metropolitana.

“Dessa forma, agilizamos o recebimento por parte dos municípios, para que os mesmos possam executar a sua atribuição, que é a realização da campanha de vacinação, e assim possamos atingir a cobertura preconizada pelo Ministério da Saúde”, pontua a secretária Waldeise Pereira.

Conforme a orientação do Ministério da Saúde, será distribuída apenas a 1ª dose da vacina CoronaVac; a segunda será retida. Assim, quando chegar a data da segunda dose, uma nova remessa de vacina será enviada aos municípios para que seja garantido que aqueles que receberam a primeira dose, recebam também a segunda.

Nesta quarta-feira (24), o estado já havia recebido 49.500 doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, que começaram a ser distribuídas no mesmo dia. Nesta sexta-feira (26), será dada continuidade à distribuição dos imunizantes, incluindo novas doses da CoronaVac.

Radialista Juarez Souza morre vítima de covid-19

O radialista Juarez Sousa, morreu vítima de complicações da Covid-19 na manhã desta sexta-feira (26). O radialista também teve o quadro agravado por infecções de origem bacteriana.

Juarez tinha 58 anos e a maior parte da vida dedicada ao rádio e à cultura do Maranhão. Ele trabalhou muitos anos ao lado da radialista Helena Leite, também já falecida. Atuava fortamente com as manifestações culturais da Ilha e foi diretor de cultuta da Câmara Municipal de São Luís.

O comunicador concorreu ao cargo de vereador de São Luís nas eleições do ano passado.

Depois de 7 dias parado por falta de doses, São Luís retoma vacinação contra covid

A campanha de vacinação em idosos contra a Covid-19 foi retomada nesta quinta-feira (25), em São Luís. A campanha que acontece em um espaço na Universidade Federal do Maranhão estava suspensa desde o dia 18 de fevereiro, devido à falta de doses do imunizante.

Na etapa iniciada hoje, estão vacinados com a 1ª dose da vacina os idosos entre 80 a 83 anos que já haviam sido cadastrados anteriormente pela plataforma Vacina São Luís.

Ordem de vacinação por idade:

  • 25 de fevereiro (quinta-feira): idosos com 83 anos;
  • 26 de fevereiro (sexta-feira): idosos com 82 anos;
  • 27 de fevereiro (sábado): idosos com 81 anos;
  • 1º de março (segunda-feira): idosos com 80 anos.