Temporada junina chegando: trabalho já é intenso nos barracões

Os chapéus de fitas, de penas, saias, bordados e outros apetrechos do bumba meu boi de Maracanã já tomaram forma. A poucas semanas do início da temporada junina, o grupo cuida dos detalhes finais das indumentárias das apresentações. Tudo tem que sair conforme a tradição, e melhor do que no ano passado.

“Já tem muita coisa pronta, graças a Deus! O Maracanã vem lindíssimo, como todos os anos, e o pessoal dos arraiais pode esperar, a gente sempre traz algumas novidades, e esse ano tem novidades, e é surpresa”, promete a presidente do grupo, Maria José de Lima Soares.

O boi principal do ano só será conhecido no dia do batizado, que acontece em junho. Enquanto isso, o “couro” – cobertura de veludo que recebe o brilho de miçangas e canutilhos – está sendo bordado em Cururupu.

Enquanto isso, no barracão localizado na zona rural de São Luís, artesãos e brincantes finalizam os cuidados com as peças de quem vai participar das apresentações deste ano.

Rotina

Roupas recebem o bordado e o brilho das miçangas e canutilhos (Foto: Gilson Teixeira)

Lurdilene Sousa é uma das brincantes que se dividem entre os ensaios, a confecção e o trabalho de diarista. Nos dias que não consegue ir ao barracão pelos outros compromissos, leva a montagem do chapéu de fita para casa.

“Quando chega uma semana antes do São João, fica mais puxado. No ano passado, teve dias que eu virei a noite arrumando chapéu”, conta.

As atividades no barracão começaram há quatro anos. O gosto veio de família. “Minha mãe brincava, minhas irmãs também, e eu sempre acompanhava. Elas me convidavam, até que um dia eu comecei”, disse Lurdilene.

O trabalho envolve cobrir os chapéus de palha com os tecidos de paetês, cinco a seis camadas de fitas, e o veludo bordado. “Dá trabalho sim, mas é bom, fica bonito”, disse a brincante.

Em São Luís, estão confirmados os arraiais do IPEM (Centro Social dos Servidores do Estado – Calhau), Praça Maria Aragão (Beira-Mar) e Praça Nauro Machado (Centro Histórico de São Luís), além de apoios aos festejos tradicionais de diversos bairros da cidade.

Ressocialização: Detentos produzem ovos de Páscoa para doação

No Sistema Penitenciário do Maranhão, a Páscoa é marcada pela doação dos tradicionais ovos de chocolate, produzidos por pessoas presas e encaminhadas a entidades beneficentes atendidas pelo Governo do Estado.

Este ano, foram produzidos mais de 3 mil ovos de Páscoa, em dois estabelecimentos penais de São Luís. A produção foi feita por 12 internos e internas das Unidades Prisionais de Ressocialização Feminina (UPFEM) e do Olho d’Água (UPODA), que dispõem de padarias instaladas.

“Trabalhamos, desde o dia 2 de abril, na confecção desses ovos de chocolates. É muito gratificante saber que o resultado do nosso trabalho vai dar alegria às crianças. Eu me sinto bem porque estou sendo útil”, conta o interno, de 29 anos, que participa da produção.

Entre as entidades que receberam os ovos de chocolate produzidos, esta semana, a Casa da Mulher Brasileira, instituição que acolhe mulheres em situação de violência doméstica. Os filhos de mulheres que procuram o órgão público de proteção direcionada também recebem acolhimento.

Crianças e adolescentes em conflito com a lei, atendidos pela Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), também receberam os ovos de chocolate. Além desses órgãos, foram presenteadas creches e algumas secretarias de Estado que solicitaram os ovos de chocolate para doação.

“Essas secretarias realizam doações a entidades públicas, principalmente creches. Isso é bom porque muitas pessoas serão beneficiadas e o trabalho digno dos internos do sistema prisional fica cada vez mais reconhecido”, explica a coordenadora das oficinas de trabalho da Seap, Luíza Araújo.

A rotina dos internos começa cedo, por volta das 5h. Antes de iniciarem a produção dos ovos, às 8h, eles fazem a limpeza do local onde funciona a padaria, e seguem até às 11h30. O retorno acontece às 14h30, e a produção dos ovos de chocolate, nesta época, segue até às 17h30, sempre supervisionada.

“A qualidade não se resume ao produto final. Os internos passaram e passam por cursos de formação e qualificação. Hoje, o trabalho dos nossos internos tem causado impacto relevante na sociedade, seja no calçamento de ruas ou na solidariedade”, explica o secretário da Seap, Murilo Andrade de Oliveira.

A oficina de ovos de chocolate, no sistema prisional, garante a confecção de 250 a 300 unidades, por dia. Na confecção dos ovos de páscoa, os internos também são responsáveis pela embalagem e contagem de capa peça pronta, para conferência e controle da referida Unidade Prisional.

Amigos e admiradores dão último adeus a Bita do Barão

O enterro do umbandista Bita do Barão, que morreu na última quinta-feira (18) em um hospital particular de Teresina, está previsto para acontecer neste sábado (20) a partir das 17h no Cemitério Central, em Codó (MA).

O corpo o babalorixá,  Wilson Nonato de Souza, está sendo velado no Palácio de Iansã, onde ele realizava os rituais da umbanda.

O primeiro momento do velório foi somente para familiares. Depois foi aberto para todos os que queriam se despedir do babalorixá. Muitas pessoas foram dar seu último adeus a Bita.

Ministro do Meio Ambiente garante parceria com governo para os Lençóis

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, esteve em São Luís na quarta-feira, 17, e quinta-feira, 18, para pactuar, com o governador Flávio Dino, ajuda para o desenvolvimento turístico dos Lençóis Maranhenses. Eles se reuniram no Palácio dos Leões e sobrevoaram a área do Parque Nacional.

A convite do Governo do Estado, quando da visita do governador a Brasília no final do mês de fevereiro, Ricardo Salles veio ao Maranhão para conhecer de perto as potencialidades dos Lençóis Maranhenses e garantir ajuda do Governo Federal para o incremento do desenvolvimento turístico da região.

Implementar ações voltadas à qualificação dos serviços de visitação no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é um dos objetivos do Governo do Maranhão.
“Nosso governo mantém o diálogo respeitoso com o Governo Federal, em busca de parcerias e medidas que possam ajudar o Maranhão”, ressaltou Flávio Dino.

O ministro explicou que, como tinha combinado com o governador, os pleitos relacionados aos Lençóis Maranhenses seriam analisados conjuntamente. Eles visitaram a região e Salles declarou que é preciso avançar “na parte de estruturação e a ideia de concessão do Parque como um todo para a exploração e incremento do turismo e do ecoturismo na região”.

Ele afirmou que essa parceria é fundamental “para o estado e para a região, para a geração de empregos, muito importante para a melhoria da infraestrutura, e uma oportunidade de divulgação desse atrativo internacional para, não só os brasileiros, mas o mercado internacional”.

Salles realçou que o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é “um grande atrativo que nós temos certeza que feitos os investimentos necessários e administrado da maneira mais eficiente, vai trazer um grande volume de turismo e de ecoturismo para o estado”.

ZEE

Outro pleito discutido ainda na reunião realizada em Brasília foi sobre o Zoneamento Econômico e Ecológico (ZEE). “Também aproveitamos essa reunião de hoje para tratar do apoio do Governo Federal ao ZEE em todo o estado, que é um elemento importante de desenvolvimento para o aproveitamento do território no estado do Maranhão”, enfatizou o ministro Ricardo Salles.

Prefeitura entrega Ecoponto da Cidade Operária; agora são 12 unidades

A prefeitura de São Luís entregou o Ecoponto Cidade Operária – Unidade 205. O equipamento começou a funcionar esta semana e já está em pleno uso pelos moradores do entorno. Este é o 12ª equipamento do tipo a entrar em funcionamento em São Luís. Os Ecopontos fazem parte da macropolítica de gestão de resíduos sólidos implantada na gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior e já garantiram o encaminhamento de mais de 23 mil toneladas de resíduos para a reciclagem. Os equipamentos, implantados em pontos estratégicos da cidade, beneficiam toda a população da capital e mais diretamente aqueles que moram nos bairros onde os Ecopontos estão instalados ou no entorno.

A região da Cidade Operária já conta com dois Ecopontos em operação. O Ecoponto Jardim América funciona desde março de 2017 e o Ecoponto Cidade Operária – Unidade 101 foi entregue em dezembro de 2017. O terceiro equipamento fica localizado na Avenida Leste 103, próximo à Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Mata Roma. A região recebeu mais um Ecoponto por ser uma área populosa.

refeitura de São Luís entregou o Ecoponto Cidade Operária – Unidade 205. O equipamento começou a funcionar esta semana e já está em pleno uso pelos moradores do entorno. Este é o 12ª equipamento do tipo a entrar em funcionamento em São Luís. Os Ecopontos fazem parte da macropolítica de gestão de resíduos sólidos implantada na gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior e já garantiram o encaminhamento de mais de 23 mil toneladas de resíduos para a reciclagem. Os equipamentos, implantados em pontos estratégicos da cidade, beneficiam toda a população da capital e mais diretamente aqueles que moram nos bairros onde os Ecopontos estão instalados ou no entorno.

A região da Cidade Operária já conta com dois Ecopontos em operação. O Ecoponto Jardim América funciona desde março de 2017 e o Ecoponto Cidade Operária – Unidade 101 foi entregue em dezembro de 2017. O terceiro equipamento fica localizado na Avenida Leste 103, próximo à Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Mata Roma. A região recebeu mais um Ecoponto por ser uma área populosa.

Bita do Barão morre aos 108 anos

Desde ontem (17) a situação do pai de santo Bita do Barão já era considerada muito grave. Até circularam boatos antecipando sua morte. Mas nesta quarta-feira (18), o babalorixá morreu, aos 108 anos.

Bita do Barão estava internado há 10 dias no Hospital São Paulo, em Teresina, e há 4 havia sido levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ele teve inclusive a recuperação descartada pelos médicos. Bita queria passar suas últimas horas em casa, em Codó, mas não resistiu e morreu ainda no hospital.

O velório vai acontecer na residência do pai de santo na rua Rui Barbosa, no Centro de Codó, considerada a capital brasileira da Umbanda. Bita era um dos mais conhecidos umbandistas do país.

Bolsonaro exonera secretário do esporte e filho de João Alberto é cotado para o cargo

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) exonerou nesta quinta-feira, 18, o general Marco Aurélio Vieira do cargo de secretário especial do Esporte – correspondente às funções do antigo ministro da área, agora vinculada ao Ministério da Cidadania. A saída de Vieira foi publicada no Diário Oficial da União.

E a vaga pode ser de um indicado do grupo Sarney. O filho do ex-senador João Alberto, João Manoel Santos Souza é cotado nos bastidores para o cargo.

João Manoel já está no governo Bolsonaro, ocupando o cargo de secretário Nacional de Esporte de Alto-Rendimento.

Diálogos Metropolitanos debate mobilidade urbana para municípios da Grande São Luís

Técnicos, professores, estudantes e membros da sociedade civil debateram, nesta quarta-feira (17), o diagnóstico e sugestões para a mobilidade urbana nos 13 municípios incluídos na Região Metropolitana da Grande São Luís. O debate foi realizado no auditório da Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (SECID), na capital, durante mais uma edição do Diálogos Metropolitanos do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI).

Os diálogos são promovidos pelo Governo do Maranhão, por meio da Agência Estadual Metropolitana (AGEM), da SECID, e do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos do Maranhão (IMESC). Nesta edição, também estiveram presentes representantes da Agência de Mobilidade Urbana (MOB).

De acordo com o presidente da Agência Executiva Metropolitana, Lívio Jonas Mendonça Corrêa, o Diálogos Metropolitanos é uma momento muito importante de discussão entre a sociedade civil e órgãos do Governo a respeito de temas relacionados à mobilidade. “Foi bastante proveitoso, pois pudemos visualizar o Diagnóstico que está sendo concluído e, a partir daí, pensar em planos de ação que beneficiem toda a população”, afirmou.

Segundo o secretário adjunto de Assuntos Metropolitanos da SECID, Raimundo Reis, o evento trouxe para a discussão social análises que vêm sendo feitas em toda a Região Metropolitana da Grande São Luís (RMGSL) e o destaque desta edição foi o tema mobilidade. “Estamos acompanhando a participação, o interesse da sociedade civil, e o objetivo é melhorar o nosso estudo, prosseguir na elaboração do nosso PPDI para chegar ao final e ter um diagnóstico completo da Região Metropolitana”, explicou.

O engenheiro civil Marcus Vinícius Oliveira apresentou os resultados do trabalho de diagnóstico realizado junto com os órgãos de governo. Ele destacou a relevância da participação popular na construção do Plano de Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI). “A gente fez um diagnóstico com foco na mobilidade da Região Metropolitana para apresentar esse diagnóstico hoje, para colher sugestões, críticas, enfim, termos aqui um processo mais participativo, que envolve pessoas que vão usar o que propusermos aqui”, comentou Marcus Vinícius.

Danilo Paiva é estudante de Arquitetura e Urbanismo e foi um dos que se interessaram pelo encontro, principalmente como cidadão. “Além de estudar, eu também sou usuário do transporte público, tenho família que mora na Baixada e eu viajo sempre para lá. A ideia de que tenha agora uma programação integrada entre os municípios da Região Metropolitana é muito importante. Me interesso não só como estudante, mas principalmente como usuário, como cidadão”, disse Danilo.

PDDI da Região Metropolitana

O PDDI-RMGSL foi instituído pelo governador Flávio Dino, por meio da Lei Complementar 174, de maio de 2015. A Lei prevê que a execução das funções públicas, de interesse comum aos municípios integrantes da Região, ocorrerá a partir do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado.

Com uma população de 1.590.138 habitantes, a Região Metropolitana da Grande São Luís (RMGSL), regida pela Lei Complementar Estadual nº 174/2015, abrange 13 municípios: Alcântara, Axixá, Bacabeira, Cachoeira Grande, Icatu, Morros, Paço do Lumiar, Presidente Juscelino, Rosário, Raposa, São José de Ribamar, Santa Rita e São Luís.

Buracos em Imperatriz: joga de empurra e troca de farpas entre Assis Ramos e Márcio Jerry

O prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, gravou um vídeo mostrando buracos em uma rua da cidade que leva o nome do pai do governador Flávio Dino (nem deveria, pois logradouros públicos não devem ter nomes de pessoas vivas).

Mesmo Imperatriz tendo recebido muito asfalto do programa Mais Asfalto, Assis reclamou de não receber ajuda do governo do Estado após as fortes chuvas que caíram na cidade. Ele disse que a única ajuda foi do Corpo de Bombeiros no momento emergencial.

O deputado federal Márcio Jerry foi duro com o prefeito ao responder nas redes sociais. O comunista disse que prefeito mostra incapacidade de resolver buracos de uma rua e culpa o governo. “Excesso de cinismo e escassez de responsabilidade”.

Em nota, o prefeito Assis foi duro também com o secretário: “Márcio Jerry, perdão, mas não foi a você que eu me dirigi (e nem teria motivo para tal, uma vez que por aqui você já passou e o único rastro deixado foi no fórum). Agora, se foi dada a você a tarefa de me responder, largue de ser malcriado e respeite, se não a mim, mas o povo de Imperatriz”.

Mas na própria na nota, admitiu que o governo agraciou Imperatriz com muito asfalto. “Fomos atingidos por um temporal sem precedentes, alto poder de destruição, inclusive dos asfaltos recentes com que o governo do estado nos agraciou”.

Honorato apresenta projetos para dar acessibilidade nos ônibus e praias de São Luís

O vereador Honorato Fernandes (PT) protocolou, na Câmara Municipal de São Luís, o Projeto de Lei 030/2019 que propõe a obrigatoriedade de destinação de percentual arrecadado com multas de trânsito pela Prefeitura de São Luís para execução de obras e serviços públicos que assegurem condições dignas de acesso ao serviço de transporte público às pessoas com deficiência.

De acordo com a proposta, as ações que garantam acessibilidade e mobilidade de que trata a Lei, dar-se-á por meio das seguintes medidas: instalação de semáforos sonorizados, construção de rampas de acesso, rebaixamento das guias de calçadas, pavimentação de calçadas com piso podotátil entre outras intervenções afins.

Com aprovação do projeto, condições financeiras passam a ser garantidas para adoção dessas medidas e a execução priorizada por lei.

Praias

O petista também propôs a obrigatoriedade de implantação pelo Poder Executivo Municipal de estruturas de apoio às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, nas praias da capital maranhense.

A proposição do parlamentar determina também que o Executivo deverá garantir que o ponto de apoio na praia para as pessoas com deficiência possua equipamentos e tecnologia necessários e em número suficiente para atender a população com segurança, de forma que estas possam usufruir da praia.

A efetivação das ações do PL permitirá acessibilidade aos cadeirantes e às pessoas com mobilidade reduzida, que por uma série de impedimentos não conseguem frequentar estes espaços. “A praia deve ser de todas e todos”, afirmou Honorato.