UEMA lança revista e selo em comemoração aos seus 25 anos do CECEN

O Reitor da Universidade Estadual do Maranhão, professor Gustavo Pereira da Costa e a Diretora do Centro de Educação, Ciências Exatas e Naturais (CECEN), professora Ana Lúcia Duarte, convidam a sociedade e a imprensa maranhense, para solenidade de comemoração dos 25 anos do CECEN.

Com entrevistas e artigos de professores, a revista lança nova edição (número 4), debatendo o tema “Professor Formador de Profissões”.

A publicação é uma opção de dar ampla e irrestrita divulgação à sociedade em geral de projetos em execução do CECEN, da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), na formação de docentes para a educação básica de qualidade social.

Além disso, a revista busca ainda atender outra finalidade basilar da formação de professores, que é desnaturalizar o que já está naturalizado, de que formar professores pode ser aligeirada, em Instituição de pouca credibilidade e que não necessita de investimento em pesquisa.

“Nós, na UEMA/CECEN, temos desconstruído isso com a ampliação da infraestrutura para os cursos, aumento de bolsas de pesquisa e de extensão, atualização dos currículos, quadro docente de mestres e doutores, criação de mestrados em letras, história, geografia, matemática, recursos aquáticos e pesca, educação e educação inclusiva”, destacou a professora Ana Lúcia Cunha Duarte, diretora do CECEN. “Por isso temos o prazer de lançar mais um número da nossa revista e o selo dos correios em comemoração dos 25 anos do CECEN”, completou.

SERVIÇO
O QUÊ? Lançamento da revista e selo em comemoração aos 25 anos do CECEN
QUANDO? 12 de dezembro de 2018 (quarta-feira)
HORÁRIO: Às 17 horas
LOCAL: Área de Vivência do CECEN, na UEMA.

Rosa Weber durante diplomação de Bolsonaro: “vontade da maioria não pode abafar opinião de minorias”

Presidente do TSE, Rosa Weber, discursa durante diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro

Folha de S. Paulo – A presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministra Rosa Weber, defendeu os direitos humanos e as instituições democráticas em seu discurso durante a cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e do vice, general Hamilton Mourão (PRTB), nesta segunda-feira (10). A fala incomodou aliados de Bolsonaro, que a criticaram.

“A democracia não se resume a escolhas periódicas, por voto secreto e livre, de governantes. Democracia é, também, exercício constante de diálogo e de tolerância, de mútua compreensão das diferenças, de sopesamento pacífico de ideias distintas, até mesmo antagônicas, sem que a vontade da maioria, cuja legitimidade não se contesta, busque suprimir ou abafar a opinião dos grupos minoritários, muito menos tolher ou comprometer-lhes os direitos constitucionalmente assegurados”, afirmou.

“Em uma democracia, maioria e minoria, como protagonistas relevantes do processo decisório, hão de conviver sob a égide dos mecanismos constitucionais destinados à promoção do amplo debate […]. Mais do que isso: a todos os cidadãos, sem qualquer exclusão, se assegura um núcleo essencial de direitos e garantias que não podem ser transgredidos nem ignorados pelo simples fato de não refletirem em dado momento histórico a vontade dos grupos majoritários.”

Rosa lembrou que nesta data se comemoram os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que, como ela afirmou, foi promulgada pela terceira Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948, no pós-guerra, e subscrita pelo Brasil.

Para a ministra, refletir sobre o documento não é mero exercício teórico, mas um dever que se impõe a governantes e governados. “Nunca nos esqueçamos: os diretos fundamentais da pessoa humana, além de universais, são inexauríveis”, disse Rosa, acrescentando que todos têm “direito à vida, à liberdade, à segurança em sua projeção global e o direito a ter direitos”.

Bolsonaro já afirmou em algumas ocasiões que o Brasil tem direitos demais. Nesta segunda, o presidente eleito, ao ser diplomado, fez um discurso conciliatório, disse que governará para todos os brasileiros, sem distinções, e valorizou os canais de comunicação direta entre governantes e governados, sem necessidade de mediação —papel tradicional das instituições democráticas.

Marquinhos quer conceder título de Cidadão de São Luís a Jair Bolsonaro

O vereador Marquinhos (DEM) apresentou proposta que deve gerar muita polêmica na Câmara Municipal de São Luís. Ele quer conceder o título de Cidadão de São Luís ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). O projeto entrou em tramitação nesta segunda-feira (10). O presidente da Casa. Astro de Ogum, já disse que é contrário ao título.

Nas eleição deste ano, 10 dos 31 vereadores apoiaram declaradamente o candidato Jair Bolsonaro no segundo turno. Então, deve haver resistência pela aprovação.

Nos últimos anos, figuras polêmicas tiveram grande debate sobre aprovação ou não da honraria. O pastor Silas Malafaia teve o título negado em 2011 e depois de criticar o parlamento o taxando como “puleiro”, ainda recebeu título de persona non grata em São Luís. Também gerou polêmica o título ao ex-ministro José Serra e a ex-presidente Dilma Rousseff, mas foram aprovados.

Na Assembleia Legislativa, o último honraria que gerou debate foi a medalha Manuel Beckman ao governador eleito de São Paulo, João Dória (PSDB). Na época, ainda prefeito da capital paulista, foi muito questionado o fato de Dória ter criado a “ração humana”, uma comida feita à base de alimentos vencidos e fora dos padrões de venda nos supermercados para os mais pobres. A votação foi apertada pela aprovação da medalha.

Polícia faz cerco para prender quadrilha que assaltou banco de Arame

Jefferson Portela diz que existe um comando nacional por arrecadação que aumentou assaltos a bancos em todo país

A polícia do Maranhão está buscando e fazendo cerco à quadrilha que assaltou uma agência do banco Bradesco na cidade de Arame na noite desse domingo (9). A ordem é localizar e prender o bando, como tem sido feito em episódios anteriores.

De acordo com Secretaria de Segurança, a suspeita é que os criminosos sejam ligados a uma organização criminosa nacional.

Desde novembro, já foram feitos pelo menos 18 assaltos em bancos no Brasil. A ação intensa nesse curto período indica uma estratégia coordenada dos criminosos.

Recentemente, uma investigação em São Paulo apontou que o Primeiro Comando da Capital (PCC) estava se preparando para resgatar Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola. O resgate custaria R$ 100 milhões. Os assaltos a banco desde novembro estariam servindo para financiar essa operação.

“Há um comando nacional para arrecadação de fundos, e houve o recrudescimento de assaltos a bancos. Houve um aumento nacional de ataques contra bancos”, diz o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela.

O assalto

Por volta das 23h, cerca de dez criminosos, em dois veículos, atacaram a agência bancária. Os criminosos fizeram reféns para conseguir escapar. Ninguém ficou ferido.

Bandidos explodem agência bancária em Arame

Mais uma ação de grupo criminoso organizado em solo maranhense. Bandidos explodiram parte do prédio onde funciona a agência do Bradesco no município de Arame na noite deste domingo (9).

Há relatos de que disparos foram ouvidos, mas nenhuma confirmação de algum ferido.

Moradores se aglomeraram no local depois da ação e filmaram os escombros do prédio.

Show de Luiza Possi reúne milhares de pessoas na programação natalina no Centro Histórico

Ser chamada para cantar no Natal da cidade é um convite de honra, e eu estava com muita saudade, da última vez que estive aqui foi lindo, foi um marco”, comentou a cantora e compositora Luiza Possi pouco antes do show realizado no Natal de Todos 2018, na noite de sábado, 08, no centro histórico de São Luís.

A cantora interagiu com o público que cantou junto e aplaudiu sucessos de sua carreira, além de releituras de clássicos da MPB do passado e do presente. Sucessos como “A Vida é Mesmo Agora”, “Tudo Que Há de Bom” e “Amanheceu”, música lançada recentemente e que já alcançou 1 milhão de visualizações no You Tube.

O show aconteceu no palco em frente ao Tribunal de Justiça, um dos espaços de programação cultural da vila natalina montada no centro histórico, reunindo as praças Pedro II e Benedito Leite, Igreja da Sé, Prédio da Sectur, Praça da Mãe D’água, prédio da Prefeitura e Palácio dos Leões.

“Está muito bonita a programação de natal este ano aqui, a gente pode vir com a família, é muito gratificante, gostei muito”, destacou Eduarda Bezerra, autônoma.

No palco da Benedito Leite, o espetáculo cênico musical ‘Natal por dentro e por fora’ encantou o público com suas cantigas, prosas e literatura de cordel. Histórias contadas por três personagens guiados por uma estrela buscam o verdadeiro sentido do natal.

O ballet ‘Casa de Bonecos’ da escola Olinda Saul, a banda do Bom Menino das Mercês e a bandinha Ritmo Mágico foram outros destaques da noite. As filas ficaram longas também para o vídeo mapping, balão encantado, bola cenográfica e chuva de neve, atrações que vêm chamando muito a atenção na Vila natalina.

“Recomendo este lindo presente de natal que o Governo está nos proporcionando, muito organizado e seguro”, ressaltou Daniela Nogueira, pedagoga, mãe de Maitê de 3 anos.

Itapiracó

No Parque Ambiental da Reserva do Itapiracó a programação do Natal de Todos, iniciada no sábado, 08, atraiu a criançada que fez a festa na Casa do Papai Noel. Após a chegada do Papai Noel, a trupe circense ‘Pés de Fulô’ fez animada apresentação com teatrinho de bonecos.

Com uma linda decoração, o parque receberá aos sábados programação cultural voltada para as crianças e aos domingos terá presença do Papai Noel. A festa segue até o dia 23 de dezembro.

Expresso Natalino

Outra novidade do Natal de Todos, o Expresso Natalino, realizou suas viagens neste sábado completamente lotado. A jardineira sai da Praia Grande e segue até a praça dom Pedro II, sempre aos sábados domingos, a partir das 18h.

Com guia cultural a bordo, o passeio tem duração de 20 a 30 minutos, passando pela Praça Nauro Machado, Canto da Cultura, Casa do Maranhão, até chegar à Vila Encantada. O Natal de Todos é realizado pelo Governo do Maranhão e Prefeitura de São Luís, com o apoio cultural da Companhia Energética do Maranhão (Cemar).

Guerra no WhastApp e suspeitas sobre ex-assessor do filho coroam semana turbulenta de Bolsonaro

El País – O presidente eleito Jair Bolsonaro começa a sentir as dores do parto do seu Governo com as notícias indigestas de que parlamentares do PSL guerrearam publicamente esta semana, com o vazamento para a imprensa das trocas de farpas virtuais pelo grupo do WhatsApp do partido nesta quinta. A briga protagonizada pela jornalista e deputada federal eleita Joice Hasselmann e o senador eleito Major Olympio, atualmente deputado federal, foi inflamada com a interferência do filho de Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro, que tratou de alinhar-se com Olympio, como noticiaram O Globo e a revista Crusoé. O imbróglio teve como pano de fundo a disputa pelo papel de líder do partido no Congresso, que Hasselman reivindica para si, assim como o futuro senador. “Nossa articulação oficial na Câmara e no Senado, repito, está abaixo da linha da miséria”, reclamou ela no grupo. Olympio argumentou que Bolsonaro havia dado a ele e ao delegado Waldir, que também se elegeu pelo PSL, a incumbência de articular a base no Parlamento. Mas a briga descambou com direito a alfinetadas que correram na madrugada de quinta-feira.

Na sequência, foi a vez de Eduardo Bolsonaro entrar no ringue virtual e criticar a postura da jornalista, que foi a deputada mais votada do pleito. “Salta aos olhos a intenção da Joice de ser líder e, assim como já demonstrou na época da campanha, ela atropela qualquer um que esteja à frente de seus objetivos”. Daí para a frente foi ladeira abaixo. Joice chamou Eduardo de “infantil” e pediu a ele para que “cresça”, e Eduardo Bolsonaro retrucou que a futura colega da Câmara era sonsa e tinha fama de louca.

A lavagem de roupa suja no Twitter por si só seria uma dor de cabeça enorme para o presidente eleito se ela não tivesse disputado espaço na imprensa e nas redes sociais com outra revelação incômoda para Bolsonaro. A notícia de que um ex-assessor do senador eleito Flavio Bolsonaro movimentou 1,2 milhão de reais, dinheiro incompatível com a sua renda, fez sobrarem as saias justas para integrantes do seu futuro governo. O juiz Sergio Moro, símbolo da luta anticorrupção, e que deve assumir a pasta da Justiça, preferiu o silêncio quando questionado sobre o assunto na saída do Centro Cultural Banco do Brasil, sede do governo de transição. Já o deputado Onyx Lorenzoni, que deve assumir a Casa Civil e participava de um evento em São Paulo, aceitou falar com os jornalistas, mas ficou irritado com as perguntas a respeito da movimentação financeira atípica do PM Fabrício Queiroz, incluindo um cheque de 24.000 reais para a futura primeira dama Michele, conforme revelado pelo jornal O Estado de S. Paulo. “A aliança ideológica que se constituiu no Brasil faz com que vocês queiram misturar um governo decente, um governo honesto que está apenas em seu alvorecer, com a lambança que o PT fez aqui”, queixou-se Lorenzoni, que deixou a coletiva abruptamente. O próprio Lorenzoni, no entanto, já havia criado um foco de tensão no núcleo do PSL depois que o Supremo Tribunal Federal aceitou a abertura da investigação sobre os 200.000 reais não declarados que ele recebeu da empresa JBS na eleição de 2014.

No final da sexta, o presidente eleito optou por falar abertamente sobre o caso para ao site O Antagonista. Disse que Fabrício Queiroz é seu amigo dos tempos do Exército, e que emprestou dinheiro a ele algumas vezes. Desses empréstimos, gerou-se uma dívida, mas que ele não lembra os valores exatos. E que os tais 24.000 na conta de Michele se referiam a parte do pagamento da dívida que o ex-assessor tinha com ele. “Emprestei dinheiro a ele em outras oportunidades. Nessa última, ele estava com problemas financeiros e uma dívida que ele tinha comigo se acumulou”, disse. Queiroz repassou 40.000 e não 24.000 para a futura primeira dama, segundo Bolsonaro. “Eu poderia ter botado na minha conta, mas foi para a conta da minha esposa, porque eu não tenho tempo de sair”, explicou. Flávio Bolsonaro também falou à imprensa: disse ter falado com o ex-assessor que teria lhe dado uma explicação convincente para as movimentações. “Só que quem tem que ser convencido não sou eu, é o Ministério Público”, disse.

O imbróglio do amigo e ex-assessor do seu filho e a guerra do WhatsApp colocam um bode na sala do PSL que passou a semana trabalhando para conseguir apoio de partidos para a sua pauta no Congresso buscando um modelo inovador de negociação com o parlamento, viciado na prática de garantir espaço segundo o apoio concedido. As notícias abrem um flanco para os adversários num momento em que o futuro presidente promete aposentar o tal toma lá dá cá para colocar seu plano liberal para a economia enquanto instala uma guerra ao que vê como influência da esquerda na pauta dos costumes.

Com 52 deputados eleitos e quatro senadores, o PSL estreia na nova legislatura como o segundo partido com a maior bancada, depois do PT, e tem o desafio de mostrar-se afinado para dar sustentação aos planos de Bolsonaro. Os petardos desta semana serão levados para a mesa na reunião marcada pelo partido para o próximo dia 12. Mas tanto Joice como o senador Olympio mostraram disposição de estender a pendenga virtual ao longo desta sexta com provocações mútuas no Twitter. A dúvida é quem será capaz de pacificar os ânimos em vez de jogar mais gasolina na fogueira do partido do presidente eleito.

Governo do Maranhão entrega Praça na Vila Esperança

Mais um equipamento de esporte e lazer foi inaugurado pelo Governo do Estado, por meio da Agência Executiva Metropolitana (AGEM), em parceria com a Prefeitura de São Luís. Trata-se da Praça Vila Esperança, na comunidade de mesmo nome. A inauguração aconteceu na tarde desta sexta-feira (7) e contou com a presença maciça da comunidade e de autoridades políticas.

Essa é a primeira obra entregue na zona rural de São Luís. Outra está em execução na Vila Magril. A comunidade de Coquilho e o Projeto de Assentamento Conceição serão as próximas da região a receberem projetos do Governo do Estado, via AGEM. “Essas obras fazem parte de uma série de ações que vêm sendo desenvolvidas para melhorar a infraestrutura dos bairros da Região Metropolitana da Grande São Luís e que estão revitalizando espaços subutilizados nas comunidades”, destacou o presidente da Agência Executiva Metropolitana, Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

A Praça da Vila Esperança ocupa uma área de 1.939,97m2, onde estão instalados academia de saúde, quadra esportiva e estacionamento, além de mobiliário como bancos. “Esta obra deu nova funcionalidade a um terreno localizado em uma das partes centrais da comunidade, próxima a escolas, comércios e posto de saúde”, explica Lívio Corrêa.

Concretização

Para o líder comunitário e professor de Zumba, Dionísio Caldeira, a Praça Vila Esperança é resultado de muito esforço. “Insistimos demais até que fôssemos ouvidos. Muitos não acreditavam, mas continuamos na luta e, agora, temos este espaço maravilhoso e que será muito bem utilizado por todos”.

Para o vereador, e deputado federal eleito, Pedro Lucas Fernandes, a Praça comprova que as políticas públicas estão chegando a diversas áreas de São Luís. “Temos trabalhado intensamente por toda Ilha, pois entendemos que os benefícios devem alcançar a todos”, revelou.

O também vereador Umbelino Júnior fez questão de ressaltar os esforços conjuntos para a concretização da Praça. “A indicação do projeto para a Vila Esperança foi feita por a partir de demandas dos moradores, mas se não fossem as parcerias com o Governo do Estado e com a Prefeitura não teríamos chegado a este resultado, que abrange não apenas esporte e lazer, mas também cultura e educação”.

O secretário de Assuntos Políticos da Prefeitura de São Luís, Ivaldo Rodrigues, também destacou os esforços conjuntos. “Esta Praça é uma necessidade histórica dos moradores. Então, fizemos prevalecer a vontade da população, mas isso só foi possível pelo trabalho em parceria”.

Próximos passos

Outras ações estão sendo desenvolvidas na área de infraestrutura e equipamentos de esporte e lazer nas zonas rurais de São Luís. Lívio Corrêa revelou que, além de Coquilho e PA Conceição, várias comunidades receberão projetos em breve. “Estamos, inclusive, finalizando um diagnóstico de vias, para que possamos elaborar projetos para cada uma dessas áreas”, afirmou.

Segundo o presidente, os trabalhos prosseguirão e, já no próximo dia 14, será entregue uma nova praça. “Desta vez na Vila Magril. Em janeiro outras obras serão inauguradas”, finalizou.

Bira do Pindaré recebe título de cidadão de São Luís na Câmara Municipal

O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) recebeu, nesta sexta-feira (07), na Câmara Municipal de São Luís, o título de cidadão ludovicense. A iniciativa, de autoria do vereador Honorato Fernandes (PT), foi concedida por intermédio do Decreto Legislativo 079/18.

O evento, que reuniu familiares, amigos e diversas lideranças da Capital, contou com a presença do deputado federal e senador eleito Weverton Rocha (PDT), dos vereadores de São Luís César Bombeiro (PSD), Joãozinho Freitas (PTB) e Melk (PR); da vereadora de Caxias Aureamélia Soares (PC do B); do deputado estadual eleito Adelmo Soares (PC do B); o presidente da Fapema, Alex Oliveira, os secretários de Estado de Meio Ambiente, Marcelo Coelho; da Ciência e Tecnologia, Davi Telles; os secretários municipais, Ivaldo Rodrigues, e de Cultura, Marlon Botão.

O vereador Honorato Fernandes disse ter muito orgulho de ser o autor da proposição de conceder o título de cidadão de São Luís ao deputado Bira do Pindaré por tudo que ele representa na política do Maranhão. “O político e deputado Bira do Pindaré tem sido uma referência para todos nós, de exemplo de compromisso com a luta do povo, nesse cenário nacional de desconstrução da política. Nosso povo precisa de muita ajuda e tenho certeza que Bira não deixará faltar. Sinto-me muito honrado por viver esse momento. Parabéns, Bira! Você merece!”, assinalou o vereador.

Para Weverton Rocha, o título de cidadão entregue a Bira é uma homenagem mais do que justa e tem o reconhecimento do povo de São Luís, que o elegeu um dos mais bem votados deputados federais. “A atuação política de Bira representa uma trincheira de resistência e de avanços na luta pelos direitos do povo”, salientou.

Representando o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), o secretário municipal de Governo, Ivaldo Rodrigues, afirmou que a honraria entregue a Bira é justa e merecida, pela história política dele. “Bira representa todos nós que lutamos por direitos, justiça e igualdade. A atuação política de Bira simboliza isso. Receba as congratulações fraternas e verdadeiras do prefeito de São Luís”, pontuou.

Representando o governador Flávio Dino (PC do B), Davi Telles disse que Bira é um exemplo de simplicidade e uma voz eloquente e corajosa sempre em defesa dos direitos do povo, destacando o trabalho eficiente desenvolvido por Bira quando exerceu o cargo de secretário de Ciência e Tecnologia, a quem ele sucedeu. “O povo maranhense não poderia ter escolhido um nome melhor, nesse momento difícil pelo qual passa o nosso país. Bira está indo para a Câmara Federal no momento certo. Tenho orgulho de representar seu legado à frente da Secretaria de Ciência e Tecnologia, e poder dar continuidade às políticas públicas eficientes elaboradas por Bira como, por exemplo, a rede de IEMAs”, frisou.

Bira do Pindaré afirmou que há muito tempo esperava por esse título e que o recebia com muita emoção e imenso orgulho. “São Luís me acolheu. Cheguei aqui com apenas dois anos de idade. Morei em diversos bairros. Sempre estudei em escolas públicas.  Agradeço muito à igreja católica, em particular a Pastoral da Juventude, onde iniciei minha jornada em defesa do povo e muito aprendi. Agradeço a todos, em especial, ao vereador Honorato, por me conceder esse honroso título”, ressaltou.

O deputado Bira disse ainda que seu mandato, na Câmara Federal, será um instrumento de luta do povo por direitos e que representará todos os segmentos da sociedade. “Vou continuar sendo Bira do Pindaré do mesmo jeito de sempre. Vamos continuar a luta por preservar os direitos já conquistados e conquistar mais direitos”, enfatizou.

Folha de S.Paulo destaca acordo entre Porto do Itaqui e Canal do Panamá

O jornal Folha de S.Paulo destaca nesta sexta-feira (7)  o recente acordo feito pelo Porto do Itaqui para usar o Canal do Panamá com mais competitividade.

O crescimento e a modernização do Porto do Itaqui têm chamado cada vez mais a atenção da imprensa nacional, que vê o complexo maranhense com grande potencial de desenvolvimento para os próximos anos.

O acordo foi feito entre a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), que cuida do porto, e a administração do Canal do Panamá, diz a Folha.

“Haverá uma janela entre fevereiro e setembro para que navios saiam do Maranhão e cruzem [o canal] com tarifa competitiva”, afirma ao jornal Ted Lago, presidente da Emap.

De acordo com a Folha, os navios que saem de São Luís para a China atravessam o sul do oceano Atlântico e passam pelo Cabo da Boa Esperança. Pelo Canal do Panamá, o custo é mais alto hoje, porém significa três dias a menos.

Com o acordo, esse custo vai ser reduzido, criando uma alternativa vantajosa para as embarcações.