Governo discute ações para amenizar efeitos da crise federal de combustíveis

O governador Flávio Dino recebeu, nesta sexta-feira (25), diretores e presidentes de órgãos públicos, sindicatos, empresas privadas e das Forças Armadas para discutir ações que amenizem, em âmbito estadual, os efeitos da crise federal de combustíveis, com a paralisação dos caminhoneiros nas estradas. A intenção é garantir serviços essenciais para a população, como transporte público coletivo, segurança, serviços de saúde e coleta de lixo.

“A situação deriva de um problema nacional, mas demanda uma reflexão conjunta, para garantir o fluxo normal dos serviços públicos em todo o Maranhão”, disse o governador Flávio Dino.

Para o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, a reunião denota a preocupação do Governo do Estado em atender às necessidades básicas do cidadão maranhense. “A posição do Governo é de atender a população. Com essa reunião fizemos uma análise de todo o problema e definimos a atuação das partes, para serem praticadas de modo integrado. Isso será feito com diálogo e ações, de modo a permitir a tranquilidade que queremos para o nosso estado”, garantiu.

As estratégias discutidas na reunião visam expandir o acesso aos serviços públicos em todo o estado. Ted Lago, presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), que gerencia o Porto do Itaqui, afirma que o trabalho emergencial foi iniciado em São Luís e deve se estender para o interior a partir deste sábado (26). “Nós já iniciamos uma estratégia especial para garantir o transporte urbano, ferry-boat, além da coleta de lixo na capital. Vamos trabalhar para ampliar o que já estamos fazendo”, disse.

Representante da BR Distribuidora, Valmir Oliveira destaca que a reunião demonstra a preocupação do Governo em minimizar os impactos da crise federal. “É muito importante essa convocação por parte do governador Flávio Dino. Mostra que todo o estado está preocupado em garantir os serviços públicos, em fazer as cidades rodarem normalmente. Esse é o caminho, todos envolvidos para o bem comum”, assegurou.

Também estiveram presentes na reunião o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior; o secretário-chefe da Casa Civil, Rodrigo Lago; o secretário de Indústria e Comércio, Expedito Júnior; o secretário de Comunicação e Assuntos  Políticos, Edinaldo Neves; o comandante da Polícia Militar do Maranhão, Coronel Luongo; o comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Célio Roberto; o presidente da Agência Estadual de Mobilidade, Lawrence Melo; o procurador-geral do Estado, Rodrigo Maia; representantes das empresas privadas Raízen e Ipiranga e diretores do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão (SindCombustíveis) e Sindicado das Empresas de Transporte de São Luís (SET).

Medidor de pressão saca no Italuís, mas problema é rapidamente resolvido

Muita gente se assustou com o jato de água derramado na entrada de São Luís no fim da tarde desta sexta-feira (25). Mas não foi rompimento na adutora. Apenas um aparelho provisório que se soltou mas o problema foi rapidamente resolvido e não houve problema de abastecimento na capital.

Confira a nota da Caema

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) informa que, no fim da tarde desta sexta-feira (25), o manômetro instalado provisoriamente para monitoramento da pré-operação da adutora desprendeu-se, o que foi contornado de imediato. O Sistema não foi desligado e não há prejuízo para o abastecimento da cidade.

Covarde, Temer tenta socializar com os estados a responsabilidade sobre os preços dos combustíveis

O presidente Michel Temer deu mais uma demonstração de que anda perdido com o caos que se transformou o país esta semana após greve dos caminhoneiros do Brasil.

Nesta sexta-feira, governadores de cinco estados e do Distrito Federal elaboraram um manifesto em que afirmam que o governo federal tenta “socializar com os estados a responsabilidade” sobre os preços dos combustíveis para “equacionar o que está em sua governança como acionista majoritária da Petrobras”, informa a Folha.

“Não houve, por parte dos estados, aumento do ICMS incidente sobre os combustíveis que justificassem a elevação dos preços, de modo que os estados não são responsáveis pelos sucessivos aumentos dos combustíveis ocorridos no país”, diz o documento.

Os governadores afirmam que o aumento dos preços dos combustíveis se deve “à política de preços da Petrobras, que deve ser resolvida pela própria empresa e pela sua controladora, a União Federal”.

A ideia de reduzir o ICMS para abaixar o preço do diesel já era mal vista entre governadores desde quinta (24). Em conversas nesta semana, governadores de estados do Nordeste diziam que esse imposto sequer era demanda dos caminhoneiros, como é a exigência pela redução do PIS/Cofins.

Portanto, a estratégia não passa de covardia de Michel Temer em transferir para os governadores a responsabilidade pelo caos que tomou conta do Brasil.

Mesmo com acordo, protestos continuam em todos os 14 pontos no Maranhão

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, anunciou acordo e a aceitação por parte dos caminhoneiros para o fim da paralisação da categoria que protesta em várias estradas do país por causa das altas dos combustíveis.

Nove das 11 entidades presentes aceitaram a proposta do Executivo, que prevê prazo de 30 dias para reajustes no preço do diesel. Esta era uma das principais demandas dos caminhoneiros, que queriam mais previsibilidade nos reajustes.

Mesmo assim, protestos seguem em 24 Estados do País. Problemas de desabastecimento de combustíveis prosseguem, o acesso ao porto de Santos continua bloqueado e a capital paulista não tem rodízio e nem coleta de lixo.

No Maranhão aumentou o número de caminhões na BR-135. Os manifestantes montaram tendas no canteiro central e eles mesmo orientam o trânsito na rodovia federal, único acesso à capital maranhense

Os caminhoneiros dizem que não vão aceitar a proposta feita ontem pelo governo. Isso significa que a greve da categoria continua por tempo indeterminado.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF-MA) apontou 14 pontos de protestos de caminhoneiros nas rodovias federais que cortam o Maranhão, nesta sexta-feira (25).

Pontos de paralisação

– Imperatriz – BR-010, km 246

– Cidelândia – BR-010, km 299,5 Trecho Seco 299

– Estreito – BR-010, km 131

– Balsas – BR-230, km 396

– Balsas – BR-230, km 406

– Caxias – BR-316, km 544

– São Domingos do Azeitão – BR -230, km 216

– São Luís – BR-135, km 5, Oleama

– São Luís – km 2 do acesso da BR-135 (posto Paizão)

– São Luís – km 6 do acesso da BR-135, Vila Maranhão

– Grajaú – BR-226, km 413

– Açailândia – BR-222, Pequiá

– Bacabeira – BR-135, km 46

– São Luís – BR-135, km 16,2 do acesso (avenida dos Portugueses), em frente a Liquegás.

Morre Luís Fernando Pinto, ex-apresentador do Zoom Zoom noturno

Morreu na noite desta quinta-feira, 24, vítima de um infarto fulminante, Luís Fernando Pinto, de 68 anos. O apresentador comandou semanalmente por mais 30 anos o programa Zoom Zoom Noturno, ícone da TV maranhense nas décadas de 80 e 90. Luís Fernando chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

O programa que fez história na TV maranhense falava sobre a vida noturna da cidade de São Luís. Além de divulgar festas de todos os matizes,tinha um quadro de striptease feminino, que era apresentado no final de cada edição, e fazia muito sucesso entre os garotos.

Roseana Sarney é condenada por propaganda negativa contra Flávio Dino

A Justiça Eleitoral decidiu na tarde desta quinta (24) que um blog retire do ar matéria que faz propaganda negativa contra Flávio Dino e pede votos para Roseana Sarney.

Na decisão, o juiz Julio César Lima Praseres diz ainda que Roseana não poderá repercutir, por qualquer meio, a matéria produzida pelo jornalista em seu blog.

Mas, na decisão, o juiz mostra que o caso é ainda mais grave. Ele baseia sua decisão afirmando que Roseana tenta atingir Flávio Dino de maneira pessoal, em vez de apresentar propostas. A postura seria negativa para a democracia.

O segundo motivo, diz o juiz, é o pedido explícito de votos, o que é vedado pela lei eleitoral.

Para ele, Roseana “busca atingir seu adversário de forma pessoal, o que se mostra dissociado da salutar discussão travada no campo das ideias, postura da representada que não se mostra compatível com o interesse coletivo.”

“Há, ainda, no corpo da mencionada postagem expressões que apontam para ocorrência de pedido expresso de votos para terceiros, o que é vedado pelas normas eleitorais nesse momento do processo eleitoral.”

A Justiça, em caráter liminar, pede que Roseana e o jornalista cumpram a ordem em no máximo 24h, sob pena de multa de R$ 1 mil por dia.

São Luís terá redução de 50% da frota de ônibus nesta sexta-feira

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET) anunciou que apenas 50% da frota de ônibus de São Luís vai circular nesta sexta-feira (25). Por conta da greve dos caminhoneiros a crise de abastecimento, as empresas de transporte de São Luís também foram afetadas.

Confira a nota do SET

Informamos aos usuários do sistema de transporte público de passageiros que, devido ao desabastecimento de combustível das empresas, será reduzida a frota de coletivos em até 50%, para garantir o atendimento mínimo na capital. Lamentamos os transtornos enfrentados pelo nossos usuários e estamos aguardando a normalização do fornecimento de combustível.

Clã Sarney quer comparar meme com fake news caluniosa

Clã Sarney se irritou por uma montagem em que Roseana aparece com Temer: mas ela é aliada do presidente

O deputado Adriano Sarney denunciou na Polícia Federal o que chamou de Fake News em virtude de uma montagem que circulou em grupos de whatsapp trocando a imagem de Hildo Rocha no evento de lançamento da pré-candidatura de Roseana Sarney pela imagem do presidente da República, Michel Temer.

O Clã Sarney tem tanta vergonha do apoio de Michel Temer que teve que acionar a Polícia Federal para dizer que Temer não estava no evento. O pior é ocupar a polícia com um meme, quando deveria estar investigando desvios de recursos públicos que escorreram pelo ralo nos governos Roseana ou o tráfico de pessoas, no caso dos africanos que aqui aportaram.

Mas a brincadeira com um meme divulgado por pessoas que não estão investidos no manto da credibilidade apurativa do jornalismo, ainda que sendo um secretário de estado, não deveria nem ser incômodo, quanto mais caso de polícia. Principalmente porque o meme é baseado em um fato real: Roseana Sarney é pré-candidata ao governo do Estado apoiada por Michel Temer, filiada ao partido de Temer, e tendo seu grupo político total controle dos cargos federais no Maranhão. Não há nada de calunioso ou difamatório na brincadeira da montagem.

O que espalhou o jornalista Adailton Borba: mentira, calúnia envolvendo graves crimes que nunca ocorreram na campanha de 2014

O Clã quer comparar a situação com calúnias feitas contra o então candidato a governador Flávio Dino na campanha de 2014. Um jornalista, ex-funcionário da TV Mirante, investido na falsa credibilidade que deveria ter, espalha em grupos de whatsapp uma notícia falsa de que uma operação da Polícia Federal iria desbaratar um esquema de dinheiro de agiotagem para a campanha de Dino. Por este fato, altamente pernicioso e calunioso contra o candidato, a coordenação de campanha de Dino acionou a Polícia Federal contra Adailton Borba.

Querer comparar uma brincadeira que faz uma montagem baseada em um fato real e sem nenhum tom calunioso com uma divulgação de mentira aludindo a um candidato em campanha graves crimes é mais do que descabida, é tortuosa.

Cleomar Tema pede à bancada federal empenho na votação de pauta municipalista

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM) e prefeito de Tuntum, Cleomar Tema, solicitou aos parlamentares federais maranhenses total empenho para a aprovação da pauta municipalista contida no programa apresentado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), durante a XXI Marcha a Brasília, que começou no último dia 21 e se encerra nesta quinta-feira, 24, em Brasília.

O apelo de Tema foi feito na tarde desta quarta-feira (23), durante a segunda reunião de prefeitos e a bancada federal do Maranhão, ocorrida no final da tarde, sob a coordenação da deputada Luana Costa (PSC), no Plenário 16, no Anexo III da Câmara Federal.

Na pauta municipalista defendida pelo dirigente da FAMEM, constam a aprovação da Lei Kandir, que propiciará um incremento de quase R$ 600 milhões nas receitas do Maranhão, a instituição de mais 1% no FPM a ser destinado aos municípios a cada ano no mês de setembro, a questão do ISS que está em tramitação no STF, além da elevação dos recursos dos programas federais, para evitar que os municípios continuem a ser onerados por conta de uma contrapartida que não deveria existir.

Ele citou, como exemplo, a merenda escolar, em que a União destina apenas 36 centavos por cada aluno,  quantia que – segundo Tema, é insuficiente para a aquisição de um simples pão francês.

“Temos programas como o PSF e o TFD, além do Samu e das UPAs, em que o Governo Federal aparece como redentor, mas que, na realidade, aloca recursos que são insuficientes para o funcionamento, nos levando a arcar com o restante”, acrescentou.

Cleomar Tema também pediu à bancada maranhense, que se esforce junto ao Governo da União, no sentido de que este disponibilize verbas  permanentes para o funcionamento da saúde em pequenos municípios, onde a falta de recursos leva a uma situação extremamente delicada.

De acordo com Tema, cidades com 10 ou menos de 10 mil habitantes estão com a saúde na UTI, provocando terror nas parturientes, uma vez que nestes municípios,  os hospitais não tem estrutura adequada sequer para a realização de partos.

“Sugiro, então, aos nossos deputados, que se articulem para que esse quadro seja modificado, através de recursos permanentes, possibilitando  uma saúde adequada a estas pequenas unidades municipais.  No Maranhão, por exemplo, posso afirmar que algo em torno de 80 cidades se encontram nessa situação”, acentuou.

O deputado federal Julião Amin (PDT), acatou a sugestão de Tema e sugeriu que a FAMEM elabore um documento a ser entregue aos deputados. “Que a pauta municipalista seja a pauta de vocês”, afirmou Tema, se dirigindo aos parlamentares.

Tudo em casa: Roseana fecha chapa só com a família

Durante discurso como pré-candidata, Roseana Sarney (MDB) confessou que vai se lançar na disputa a contragosto. Ela disse que “preferia ficar em casa” e admitiu que “não vai ser uma eleição fácil”.

Roseana atende aos desejos do pai, José Sarney, que transferiu o título para o Maranhão para tentar salvar sua família. Tanto que a chapa de Roseana será encabeçada essencialmente por membros da sua própria casta.

Ela tentará um quinto mandato como governadora ao lado do irmão, Zequinha (PV), que concorrerá ao Senado. O outro candidato na chapa majoritária é o também familiar Edison Lobão (MDB), aliado fiel do grupo (em 2014, o seu filho, Edinho Lobão, foi o candidato derrotado da família Sarney).

Na disputa proporcional Roseana também será defendida por familiares. Disputam vagas na Câmara Federal o sobrinho de Roseana, Adriano Sarney (PV), e Edilázio Júnior, cria do clã e genro da desembargadora Nelma Sarney, que por sua vez é cunhada do velho oligarca.