Chico Gonçalves repudia discurso de ódio contra Funac de quem diz defender crianças e adolescentes

O secretário estadual de Direitos Humanos, Francisco Gonçalves, repudiou por meio das redes sociais a ação da ainda vereadora Rose Sales (PMB) que tenta impedir a instalação da unidade de ressocialização de crianças e adolescentes na Aurora.

A vereadora que diz sempre defender os direitos das minorias, incluindo crianças e adolescentes, simplesmente criminaliza uma unidade de ressocialização. “A ex-vereadora Rose Sales faz, assim, acusações infundadas e preconceituosas contra o governador Flávio Dino e o Governo do Estado, a quem cabem zelar pela aplicação das medidas socioeducativas em meio fechado e assegurar as condições adequadas de aplicação dessas medidas. Contrassenso é dizer que defende direito de crianças e adolescentes e criminalizar e mobilizar o medo e o ódio contra a Funac e as instalações das medidas socioeducativas no Estado, conforme estabelece a legislação em vigor”, afirmou.

Gonçalves afirmou também que “não adianta afirmar que defende direito de criança e adolescente e criminalizar a Funac e mobilizar o medo das pessoas contra a aplicação de medidas socioeducativas”.

Em uma cultura violenta que já dificulta a ressocialização, a incitação ao ódio promovida por Rose Sales é ainda mais insalubre para o desenvolvimento de uma sociedade pacífica.

O núcleo duro do governo Flávio Dino

nucleoflavio

O governador eleito, Flávio Dino (PCdoB), anunciou ao seu secretariado durante reunião seu núcleo duro do governo. As decisões principais passarão por estas quatro pessoas. Marcelo Tavares (chefe da Casa Civil), Márcio Jerry (secretário de Articulação Política), Carlos Brandão (vice-governador) e Chico Gonçalves (secretário de Direitos Humanos).

O quarteto fará reuniões periódicas com o governador para discutir as políticas e principais decisões e ações do governo. Além da dupla forte de Flávio Dino desde a campanha, o curioso é que o núcleo possui mais um membro do PSDB e um do PT.

Carlos Brandão e Chico Gonçalves são de grande confiança para o governador eleito. Aliados de longa data e peças chave para manter o PSDB e o a maioria do PT na campanha do comunista.

Deste grupo, sairão as decisões do governo Flávio.

Chico Gonçalves será secretário de Direitos Humanos e Participação Popular

Chico GonçalvesO governador eleito Flávio Dino divulgou na manhã desta quinta-feira (30) o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular. Com forte atuação junto aos movimentos sociais, o professor Francisco Gonçalves assumirá a pasta a partir de 1º de janeiro.

Chico é o segundo membro da prefeitura que deixa o Executivo municipal para assumir cargo no governo estadual.

Com o redesenho previsto para a Secretaria, ela será responsável por conduzir as políticas sociais para melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano, a implantação do orçamento participativo e da atuação dos conselhos nas ações do Poder Executivo.

Conheça o perfil do novo secretário:

FRANCISCO GONÇALVES DA CONCEIÇÃO – Secretário de Direitos Humanos e Participação Popular

Francisco Gonçalves é formado em Comunicação Social/Jornalismo (UFMA), doutor em Comunicação e Cultura (UFRJ) e professor do Departamento de Comunicação Social da UFMA. Com forte relação com os movimentos sociais desde a década de 70, Francisco foi assessor da Comissão Pastoral da Terra (CPT-MA) e conselheiro da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH)

.

Presidente da Fundação Municipal de Cultura de São Luís desde 2013, Francisco é pesquisador e foi também chefe do Departamento de Comunicação Social da UFMA. Sua atuação política vem desde a fundação do PT-MA, partido no qual sempre teve atuação ligada à defesa dos movimentos sociais e trabalhadores maranhenses.

Durante a campanha de Flávio Dino, desempenhou importante papel junto aos movimentos sociais, sendo um dos articuladores do “Pacto por um IDH Justo”, iniciativa que tem por objetivo unir esforços em toda a sociedade para reverter os índices sociais do Maranhão.

Feira: “Literatura Infantil: aqui começa a magia da leitura”

Lancamento_Feira do LivroA Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Func), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), lançou nesta quarta-feira (15) a programação oficial da 8ª Feira do Livro de São Luís (FeliS), que este ano terá como tema “Literatura Infantil: aqui começa a magia da leitura”. O anúncio da programação ocorreu no auditório Reis Perdigão, no Palácio de La Ravardière, e contou com a presença de representantes de diversos seguimentos relacionados à literatura, apoiadores, coordenadores e homenageados.

O prefeito Edivaldo foi representado no evento pelo presidente da Func, Francisco Gonçalves, que ressaltou a importância da Feira como um estímulo à produção e divulgação da literatura local. “Este ano, a essência da Feira está voltada ao público infantil e ao incentivo à produção literária nessa área. Mas não apenas isso: a feira realizada no Centro Histórico busca provocar a cidade a rever a cidade, a redescobri-la nas suas lembranças de infância, a fazer uma releitura e ver na cidade outras possibilidades de encontro e, assim, viver uma nova experiência de encantamento pela cidade e por sua literatura”, declarou Francisco Gonçalves.

Considerada a maior festa literária do estado, a oitava edição da FeliS terá parte de suas atividades concentradas na Fundação da Memória Republicana Brasileira, no Convento das Mercês, e tomará as ruas do bairro do Desterro, do dia 31 deste mês a 9 de novembro. Segundo a coordenação do evento, a expectativa é atrair mais de 200 mil pessoas durante os dez dias de programação que envolverá mais de 200 participantes nacionais e locais, com atividades das 9h às 22h.

A programação da Feira será desenvolvida em seis espaços principais: Convento das Mercês, Auditório da Faculdade de Arquitetura da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Largo da Igreja do Desterro, praça lateral do Museu do Audiovisual do Maranhão (Mavam), Escola de Música do Bom Menino e Aliança Francesa.

A FeliS contará com 40 estandes para livreiros, estandes institucionais e espaços como o Jardim da Leitura, que será instalado sob as palmeiras do Convento das Mercês, para o público infantil. A estrutura inclui ainda o Espaço da Juventude, com uma programação especial voltada para esse público.

“Com certeza teremos um evento grandioso, não apenas pela estrutura, mas sobretudo pelos resultados e os ensinamentos que ela deixa nas pessoas que participam, porque a Feira transborda conhecimento e cultura”, afirmou o titular da Semed, Geraldo Castro Sobrinho.

De acordo com o curador da FeliS, Celso Borges, também foram definidos diversos espaços para o desenvolvimento das atividades literárias, artísticas e culturais, como os Café Literários, a Casa Ubirajara Teixeira, a Casa Odylo Costa, Filho, Casa Mundinha Araúja, todos destinados ao lançamento de livros, contação de histórias, oficinas, exposições, palestras, debates, recitais de poesias, rodas de conversas, apresentações teatrais e musicais, entre outros espetáculos.

O ato de lançamento da programação oficial da 8ª FeliS contou com a presença do escritor Wilson Marques, que será patrono da Feira; da pesquisadora Mundinha Araújo e de familiares do escritor Ubiratã Teixeira, ambos homenageados especiais do evento. Com diversos livros voltados ao público infanto-juvenil, Wilson Marques disse que a escolha de seu nome como patrono da Feira, além do reconhecimento, reforça o seu compromisso de contribuir com a divulgação da literatura infantil no Maranhão.

“A feira é uma oportunidade de divulgarmos nosso trabalho e de chamar a atenção para a importância da produção literária local, principalmente a voltada para o público infantil”, disse o escritor.

Já a pesquisadora Mundinha Araújo explicou que se sentia honrada e feliz com o reconhecimento ao seu trabalho de pesquisa. “A homenagem me estimula a continuar produzindo e contribuindo com o conhecimento e a cultura local”, comentou.

A solenidade de lançamento da programação foi acompanhada pela presidente da Fundação da Memória Republicana Brasileira, Anna Graziella Costa; o presidente da Associação do Livreiros, Milton Lira; o gerente de Relações com a Comunidade da Vale, Dorgival Pereira; dos vereadores Isaías Pereirinha, Nato Castro, Ivaldo Rodrigues, Barbosa Lages, Chaguinhas, Batista Matos, Anderson Martins, além dos secretários municipais Geraldo Castro (Educação), José Cursino Raposo (Planejamento), Olímpio Araújo (Esporte), Robson Paz (Comunicação), entre outras autoridades e convidados.

 

NOVIDADES

Entre as novidades deste ano, está a participação dos escritores Maurício de Sousa, que falará sobre o mundo mágico dos quadrinhos, no dia 1º de novembro, às 16h; e Marina Colasanti, que fará palestra sobre o tema da feira, no mesmo dia, às 20h. A literatura infantil também será abordada por outros escritores convidados, como Pedro Bandeira, Sidney Gusman, Ninfa Parreiras, Luciano Pontes e Alexandre Azevedo.

Além deles, a Feira contará também com a presença do teólogo Frei Betto, do biógrafo Paulo César de Araújo, do ator e poeta Gero Camilo, do poeta Pedro Tierra, dos escritores Luis Antonio Giron, Alexandre Azevedo, Marcelino Freire, Jotabê Medeiros, Otávio Rodrigues, Cadão Volpato, Paula Pimenta, Luiz Gutemberg, Cecília Costa e do escritor internacional Jean-Paul Delfino, que falará sobre música e futebol, no dia 7 de novembro, às 19h, no Auditório da Aliança Francesa.

A Feira do Livro de São Luís contará também com o apoio de instituições como o Serviço Social do Comércio (Sesc/MA), Vale, Governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), da Associação dos Livreiros do Estado do Maranhão (Alem) e da Fundação da Memória Republicana.

 

PARCERIA

A realização da 8ª Feira do Livro pela Prefeitura de São Luís é um trabalho conjunto entre várias instituições parceiras. Para isso, a Fundação Municipal de Cultura (Func) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed) contam com a parceria do Serviço Social do Comércio (Sesc/MA) na correalização do evento. “Estas três instituições são as grandes realizadoras do evento em relação ao trabalho de articulação com as escolas e promoção das atividades infantis na programação”, destacou a coordenadora da 8ª FeliS, Rita Oliveira.