Maranhão de Reencontros com o passado: Lagoa volta a ser o palco do governo

O governador Carlos Brandão (PSB) trouxe de volta e reativou a Concha Acústica, na Lagoa da Jansen, na área nobre da capital, como espaço central das festas populares em São Luís.

A conclusão do projeto de urbanização da Lagoa foi realizada no governo Roseana e o local foi palco para centenas de eventos promovidos pelo Governo Sarney. Fato que levou ao ex-governador Flávio Dino deixar de lado a localidade, pois era a “cara” da antiga adversária e criar até novos espaços de apresentações culturais e laser ambiental. Como o Parque do Rangedor.

O objetivo de Flávio de fazer a população “esquecer” a Lagoa da Jansen acabou junto com seu governo.

Neste domingo (1º), na abertura do São João do governo, o “Maranhão de Reencontros” foi realizada a festa justamente na Lagoa.

O próprio secretário de Estado da Cultura, Paulo Victor disse que o “Maranhão de Reencontros” é uma determinação do governador Carlos Brandão. “Faremos o maior São João do Brasil, conforme determinou o governador Carlos Brandão”, disse o secretário.

Parece que os tempos mudaram. Aos poucos, Brandão vai dando a cara do seu governo, que é a cara do Maranhão dos Sarneys. O resgate de eventos na Lagoa justamente na abertura da maior festa popular do estado é muito simbólico. É o Maranhão de Brandão reencontrando o passado.

Brandão vai à Brasília para evento político, mas falta a debate de gestão com prefeitos

O governador Carlos Brandão (PSB) esperou a Marcha dos Prefeitos, evento organizado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), terminar para poder ir à Brasília pela primeira vez como Governador do Estado.

É um fato inusitado, pois o chefe do executivo estadual não deu as caras no maior evento de gestores municipais do Brasil, onde foram discutidas políticas públicas voltadas para os municípios, palestras e debates com temas de grande relevância como reforma tributária, piso nacional do magistério, desafios do saneamento básico, entre outros.

O motivo poderia ser a falta de tempo, com a desculpa de cumprimento de agendas no Maranhão. Mas para um evento político-partidário, o governador-tampão tem tempo. Ele preferiu apenas lutar por uma foto com o ex-presidente Lula.

Tudo isso mostra que o governador só pensa em eleição. Se estivesse realmente preocupado com o Maranhão iria discutir políticas públicas com os prefeitos. Inclusive, muitos deles que estiveram no evento são seus aliados.

Cara do governo Brandão é a da política que atrasou o Maranhão por 50 anos

A imagem ilustra o “novo” governo que está administrando o Maranhão. O atual governador Carlos Brandão (PSB) está ladeado de figuras que representam o que há de mais atrasado e arcaico na política maranhense.

O Secretário de Estado de Planejamento e Orçamento, Luís Fernando Silva. Ex-prefeito de São José de Ribamar durante os mandatos de 2004 a 2012 e voltou em 2016. Renunciou duas vezes para seguir outros projetos e abandonou os ribamarenses e seu próprio grupo político.

O secretário de Estado de Projetos Especiais, José Reinaldo Tavares. Ele é ex-governador do Estado que mais se destacou pela desavenças da ex-primeira-dama com Roseana Sarney do que por qualquer política pública.

Na Casa Civil está Sebastião Madeira, ex-prefeito de Imperatriz, que tentou voltar na última eleição, ficando em terceiro lugar no pleito. Ele perdeu a confiança do povo e julgou que sua gestão não deveria voltar.

Esses são os “homens fortes” do atual governo do estado.

Quando Flávio Dino se elegeu em 2014 prometeu mudanças, renovação e um novo momento para o estado que viveu 50 anos sob a égide de uma oligarquia perversa. O que vemos agora é justamente as figuras que estiveram nesta oligarquia e representam todo o atraso da política coronelista de volta ao centro do poder.

Brandão usa mesma marca para agendas do governo e pré-campanha

O governador Carlos Brandão (PSB) usa e abusa da máquina do Governo do Estado para fazer a sua pré-campanha à reeleição.

Nas suas peças publicitárias e redes sociais, o chefe do executivo tem usado o slogan “Brandão pelo Maranhão”, que remete as andanças e eventos alusivos as suas agendas políticas e partidárias.

Quando era apenas vice-governador e já em plena pré-campanha, o “socialista” anunciou diversos encontros regionais com o mesmo nome que usa para divulgar as agendas de governador. Um claro uso da estrutura administrativa estadual.

Ou é falta de criatividade da Comunicação de Brandão ou usa descaradamente as mesmas peças para promover a sua imagem diante as obras e serviços do Governo do Estado.

Cabe ao Ministério Público Eleitoral e à Justiça Eleitoral apurar a prática de abuso de poder político notório, para que se possa verificar a extensão do uso da máquina com outra finalidade.

Antes de assumir o governo

Após assumi o governo

Após assumi o governo.

 

Por que Brandão ainda não se filiou ao PSB?

O vice-governador e pré-candidato a governador, Carlos Brandão, anunciou no dia 31 de janeiro que iria se filiar ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). Já se passaram mais de 20 dias e nada da filiação sair e sequer uma data prevista.

O “atraso” estaria ocorrendo pela incerteza quanto ao apoio do presidencial Lula a Brandão, mesmo indo para um partido de esquerda.

Outro fato que pode atrapalhar essa filiação é o receio de perder o PSDB, que já aprovou federação com o Cidadania.

O Cidadania no Maranhão deve confirmar o apoio ao seu adversário, o senador Weverton, com a retomada da senadora Eliziane ao controle do partido. A senadora também deve controlar o PSDB. Sendo assim, ao sair da sigla tucana, o vice deve perder o comando do partido.

Um motivo pode ser também a dificuldade de dialogo com a direção nacional do próprio PSB, que passa por alguns entraves para fazer federação com o PT, partido de Lula, que Brandão tanto espera ter o apoio.

Josimar indica distância do governo Brandão: “permanência do comunismo”

O Deputado Federal e presidente estadual do PL, Josimar Maranhãozinho, concedeu uma entrevista na manhã desta segunda-feira (14) ao jornalista Clóvis Cabalau no quadro do Bom Dia Mirante.

Na entrevista, Josimar reafirmou que segue firme na pré-campanha ao Governo do Estado. “Estamos preocupados em levar nossas propostas de governo, de dialogar. Conhecer melhor os municípios. Os municípios que somos conhecidos, estamos liderando as pesquisas”, disse.

O deputado afirmou que o atual vice-governador Carlos Brandão (PSDB), escolhido de Flávio Dino (PSB), é a permanência do comunismo no Governo do Estado.

“Eu defendo uma bandeira; o senador Weverton defende outra; o Carlos Brandão defende a permanência do comunismo no Governo”, disse reafirmando sua pré-candidatura ao Governo do Estado.

Maranhãozinho ainda afirmou que, na Assembleia Legislativa, os deputados do seu grupo continuarão com a posição de independentes, aprovando ou não as pautas do Governo.

Weverton: “Brandão não é do nosso campo e agora quer se vestir de socialista”

O senador e pré-candidato a governador, Weverton (PDT) concedeu uma entrevista ao Quadro Bastidores, da TV Mirante e falou sobre a atual conjuntura política.

Em conversa com o jornalista Clóvis Cabalau, o parlamentar reafirmou sua pré-candidatura ao Governo do Estado e falou sobre a relação do PDT com o governador Flávio Dino. “O PDT é um partido que tem história. É um partido que veio do campo, veio da luta… é um partido de lado. A relação vai continuar a mesma”, disse.

O senador criticou a decisão do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) que está de saída do PSDB e vai se filiar ao PSB, um partido de esquerda, com o único objetivo de garantir o apoio de Lula (PT).

“Não tenho nada contra Carlos Brandão, mas ele não é do nosso campo e agora ele vem se vestir de socialista, virar lulista ou esquerdista. Eu não troco de partido como troco de roupa. Não dá para ser na moda”, afirmou.

O pedetista ainda ressaltou que tem intenção em apoiar o governador Flávio Dino (PSB) em sua candidatura ao Senado Federal e manterá o diálogo com a sua base aliada para que esse projeto se concretize.

“Eu disse ao governador Flávio Dino que temos todo o interesse em apoiá-lo. Vamos dialogar daqui até as convenções e construir esse ambiente. Nosso grupo, a maioria absoluta, é a favor que se faça essa construção. A política é a arte do diálogo e dialogaremos com ele para tentar construir esse entendimento”, disse.

Weverton afirmou que manteve sua pré-candidatura para debater com a população soluções a atual situação dos índices de desigualdades.

“Quero fazer um pacto com a população para desenvolvermos de verdade nosso Maranhão para gerar emprego e renda para as pessoas. Essa é a inquietação do meu grupo político”.

Lula dá recado claro a Flávio Dino: no Maranhão, seu candidato é Weverton

Nesta quarta-feira, 19, durante entrevista para sites independentes, o ex-presidente Lula (PT) deu um recado claro ao governador Flávio Dino e descartou a possibilidade de apoiar Carlos Brandão (PSDB) para sucede-lo no Palácio dos Leões.

O PT e PSDB são rivais históricos e dificilmente dividirão o mesmo palanque.

“O Flávio Dino tem o candidato dele, que é o vice, que é do PSDB. Ele sabe que é difícil a gente apoiar o PSDB. Nós temos a candidatura do Weverton, então eles vão ter que se acertar lá para facilitar a nossa vida”, disse Lula.

Brandão cancela agendas políticas deste mês após repercussão negativa

O vice-governador Carlos Brandão (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (05) o cancelamento de uma série de encontros regionais da sua pré-campanha de governador. Ele teria encontros políticos em Bacabal, Imperatriz e Caxias.

Brandão cumpre férias fora do Brasil, e após a repercussão negativa de não prestar assistência as famílias carentes dos municípios atingidos, ele resolveu visitar as cidades e agora cancelar toda sua agenda.

“Amigas, amigos: todas as atividades de relevância política, das quais participaria este mês, estão canceladas. Nossa prioridade é a atenção às pessoas. Seguimos com o cronograma do Governo do Estado de acompanhamento das enchentes”, disse o vice.

Camarão deixa claro que não é mais pré-candidato a governador

Durante evento com a vereadora de São Luís, Concita Pinto e com o ex-candidato a prefeito de São José de Ribamar, Jota Pinto, o secretário de Estado de Educação, Felipe Camarão, deixou claro que não é mais pré-candidato a governador pelo PT e que seu interesse mesmo é ser vice na chapa do pré-candidato do PSDB, Carlos Brandão.

Em seu discurso, ele disse “é Dino, Pinto, Camarão e Brandão para o bem do Maranhão”, deixando a entender, de forma clara, que seu interesse é compor a chapa do atual vice-governador.

O governador já havia anunciado sua preferência pelo nome de Brandão, movimento que resultou na desistência de Camarão.

Há quem diga que a pré-candidatura petista foi forjada para atrapalhar o apoio do PT a pré-candidatura de Weverton.

Em tempo, o ex-deputado Jota Pinto anunciou a desfiliação do PDT e deve seguir para uma legenda do grupo de Brandão.