Assembleia: crises internas na base governista e na oposição

Ano pré-eleitoral deixa clima tenso na Assembleia

O clima não está bom nem entre os deputados de oposição nem entre os deputados de governo na Assembleia Legislativa. Além das ríspidas discussões entre governo e oposição, os dois grupos também vivem clima acirrado internamente.

Na base governista, o clima está se acirrando nos municípios. E o governo tem que tomar muito cuidado agora com todas as ações nas cidades que podem causar ciumeira. Quando o governo faz uma ação em uma cidade que aparente beneficiar o aliado político de um deputado, faz com que outro deputado (adversário no município) se revolte.

A consolidação das lideranças em municípios e regiões começa a preocupar todos os deputados de olho na reeleição. Por isso, as disputas de ações do governo nas cidades, aliada à liberação de emendas, tem feito com a base do governo Flávio na Assembleia esteja sustentada por uma corda bamba. Hoje, é difícil confiar solidamente na maioria governista na Assembleia.

Oposição em choque

Desde que o espaçoso Eduardo Braide (PMN) assumiu definitivamente a condição de opositor ao governo na Assembleia, também tem gerado atrito entre oposicionistas.

A deputada Andrea Murad ficou muito irritada com Braide por ter “roubado” sua pauta do ICMS da construção civil. Andrea, que é líder da oposição, andou reclamando que Braide mesmo sabendo que ela tinha as informações e se preparava para atacar fortemente o governo com a história, tomou para si a discussão, fez audiência e levou todos os holofotes da mídia alinhada ao grupo de oposição.

Está causando incômodo o modus operandi invasivo de Braide, fazendo com que os oposicionistas “raiz” percam espaço, principalmente nos meios de comunicação do Clã Sarney.

Por que Braide não aciona a Justiça contra aumento para os professores?

Já que o deputado Eduardo Braide (PMN) gritou tanto que existe ilegalidade na Medida Provisória que reajustou em 8% os salários dos professores da rede estadual na GAM, deveria obrigatoriamente como cidadão e deputado entrar com uma ação na Justiça contra a MP e a aprovação da matéria na Assembleia Legislativa.

Mas será que ele tem coragem de fazer isto? Sabe qual pode ser o único resultado prático: os professores do Estado ficarem sem nenhum reajuste salarial.

Caso Braide tivesse convicção mesmo de irregularidade, acionaria o poder judiciário. Se de alguma forma, o juiz designado encontrasse algum amparo legal nas argumentações de Braide, a única solução seria derrubar a MP e a Lei aprovada na Assembleia. Como o Judiciário não pode legislar, não poderia de maneira alguma modificar a Medida Provisória para colocar o reajuste no vencimento e não na gratificação. Ou seja, se acatasse algum argumento de irregularidade, deixaria os professores do estado sem nenhum aumento.

O deputado Eduardo Braide pode entrar na Justiça e ter duas soluções: ser desmoralizado e o Judiciário reconhecer que o reajuste é legal ou mostrar que tem razão, vencer e deixar os professores maranhenses sem reajuste e os poucos educadores que estão entrando na esparela da oposição perceberiam que estavam somente sendo usados como massa de manobra política.

Por isso, Braide não entra na Justiça. O único objetivo é construir discurso político contra o governo.

Rogério dá aula de liberdade de imprensa a Eduardo Braide: “somos pessoas públicas”

rogeriocafeteiraO deputado estadual e líder do governo Rogério Cafeteira (PSB) rebateu o deputado e candidato derrotado em São Luís, Eduardo Braide (PMN). Braide voltou a atribuir sua derrota ao que chamou de “perseguição” da imprensa, quando sua vida pregressa foi exposta. Também atacou o governador Flávio Dino por suposto uso da “máquina” para a vitória de Edivaldo.

Cafeteira afirmou que Braide deve saber receber críticas, por ter uma vida pública. “Temos que ter humildade de receber a crítica daqueles que estão ali, de blogueiros e de jornalistas. Nós somos pessoas públicas e por isso temos que responder por nossa história de vida. A nossa história de vida não começou hoje e se você quer ocupar um cargo público você tem obrigação de dar esclarecimento sobre sua história, essa é a verdade. O que não podemos nunca aceitar, deputado Othelino, é tentar calar a imprensa, tentar pedir cabeças de jornalistas e de blogueiros quando falam mal de nós”, afirmou.

Sobre “máquina”

Rogério também falou sobre a acusação de Briade de uso de máquinas. Ele lembrou que a maioria dos prefeitos que tentaram a reeleição perdeu. Rogério afirmou que em Caxias, mesmo com as parcerias e obras do governo na cidade, o prefeito não se reelegeu. “A grande maioria dos prefeitos que concorreu à reeleição perdeu. Criticar parcerias, eu acho que é direito de estrebuchar, mas isso aí ninguém pode tirar. Eu vi deputado Humberto, Presidente, tendo seu sobrinho concorrendo em Caxias, será que para o deputado Eduardo Braide vale a mesma máxima? E lá mesmo assim não deu certo. Será que lá a máquina também trabalhou? Nós temos que ter humildade de receber o resultado das urnas”.

Edivaldo vota em clima de confiança; Braide volta a se vitimizar

edivaldovotoOs dois candidatos a prefeito de São Luís votaram na manhã deste domingo (30). Os dois votaram com posturas bem diferentes e agora aguardam o resultado.

Edivaldo Holanda Júnior votou  na UEB Oliveira Rocha, no bairro do Vinhais Velho, acompanhado por correligionários, do vice de chapa Júlio Pinheiro, a família e também do governador do Estado, Flávio Dino.

“Chegamos ao fim da nossa caminhada, foram quase de três meses andando pelos bairros de São Luís, levando a nossa mensagem, conversando com a população, falando da importância de continuar com o trabalho feito nesses quatro anos e continuar com a parceria com o Governo do Estado, com o governador Flávio Dino. Hoje chegou o dia da votação. Esperando e pedindo a Deus que seja feita a vontade dele e da população”, declarou o candidato Holanda Jr.

braidevotoJá Eduardo Braide votou no Colégio Santa Teresa e voltou a se vitimizar por ter seu passado exposto pela imprensa. Braide queria passar a campanha sendo reverenciado e que ninguém levasse ao eleitor sua vida pregressa.

“Todos os ataques serão respondidos hoje. Aquilo que pedi não foi cumprido por parte do grupo do meu adversários. Mas essas coisas a gente deixa nas mãos de Deus e deixa agora a responsabilidade para o povo de São Luís decidir o que ele pretende para os próximos quatro anos em nossa cidade”, afirmou.

Fábio Macedo: 17 dos 22 deputados do Bloco não quiseram mais Braide como líder

img-20161027-wa0098O candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide (PMN), mentiu no horário eleitoral do candidato ao afirmar que foi líder do governo Flávio Dino na Assembleia Legislativa. O posto é ocupado pelo deputado Rogério Cafeteira (PSB) desde o início da Legislatura.

Edurado Braide foi, na realidade, líder de um dos Blocos governistas. Mas foi expurgado do posto pelos próprios colegas de Bloco. O deputado Fábio Macedo (PDT) destacou nesta quinta-feira (27) que a maioria esmagadora do BBloco União Parlamentar não quis mais a liderança de Braide.

“Eu mesmo, no final de janeiro participei da formação do Bloco União Parlamentar e como líder da bancada do PDT, digo que o candidato Eduardo Braide foi destituído da função de líder do Bloco por 17 dos 22 parlamentares membros. Ontem, com muita tristeza que assisti ao programa seu eleitoral e o vi mentindo para população de São Luís, onde ele se dizia líder do Governo aqui na Assembleia, o que nunca foi verdade, já que o cargo pertence ao deputado Rogério Cafeteira, nomeado em confiança pelo Governador Flávio Dino”, disse Fábio.

Macedo reforçou seu apoio ao candidato Edivaldo Holanda Júnior, destacando sua integridade, caráter e o trabalho realizado frente à Prefeitura. Tenho certeza que a população se São Luís não se deixará enganar por pessoas que a qualquer custo querem apenas poder.  “No próximo domingo a cidade vai confirmar seu desejo de continuar com essa gestão de trabalho, dedicação e principalmente essa parceria que tanto vem dando certo entre município e estado”, finalizou o pedetista.

Agora é oficial: Ricardo Murad com Eduardo Braide

O ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, apontado pela Polícia Federal como chefe de Organização Criminosa que desviou R$ 1,2 bilhão da saúde maranhense, anunciou com todas as letras seu apoio ao candidato a prefeito de São Luís Eduardo Braide (PMN).

Mesmo com sua mulher candidata à reeleição em Coroatá, Murad manteve São Luís como seu domicilio eleitoral. O ex-secretário de Saúde nutria o desejo de ser candidato a prefeito de São Luís, mas foi barrado pelo seu partido.

Com a derrota de Teresa Murad em Coroatá, Ricardo agora sonha em retornar ao poder em São Luís com Braide.

Othelino: “Se Wellington não está confiando em Braide, imagine os eleitores”

othelinoAo destacar o crescimento da candidatura de Edivaldo Holanda Júnior (PDT), o deputado Othelino Neto também ratificou o fato de o mais novo “entusiasta” da candidatura de Eduardo Braide, o deputado Wellington do Curso, mostrar seu desconforto e desconfiança sobre o candidato.

Othelino lembrou que em campanha dentro do Curso Wellington, o deputado do PP disse que Braide “não é flor que se cheire”.  “Eu não estou concordando com a afirmação, eu estou apenas reprisando e enfatizando as palavras do Deputado Wellington. Então, se ele acha que o candidato não é flor que se cheire, ele não devia pedir voto para este candidato, porque é incoerente”.

O comunista disse que a desconfiança de Wellington faz com que o eleitor que quer influenciar desconfie mais ainda. “Ele próprio manifestou o incômodo quando, nas palavras do próprio Deputado Wellington, disse que manifestou claramente que não estava confortável com a decisão. Então, se ele que manifestou o apoio não está confiando, imagine os eleitores que ele está querendo induzir”, pontuou.

O deputado Othelino também expressou que apoia Edivaldo sem constrangimento porque confia no trabalho realizado por ele na cidade.

Suspeita de esquema de compra de votos em São Luís

compra-de-votoBlog do Garrone – Várias denúncias encaminhadas à Secretaria de Segurança Pública ontem levantam graves suspeitas de que há um forte esquema de compra de votos sendo articulado em São Luís para a eleição de domingo próximo. A Secretaria ainda não confirmou oficialmente, mas fontes ouvidas pelo blog confirmaram que as denúncias já estão sendo investigadas.

A já famosa “Máfia de Anajatuba”, segundo uma das denúncias, estaria mobilizando agiotas para fazer o dinheiro chegar a lideranças, sobretudo suplentes de vereador e líderes comunitários de bairros da periferia e da zona rural. Num grupo de whatsapp o assunto teria sido até comentado citando o ex-prefeito de Anajatuba, Hélder Aragão, como operador.

Especulações mais graves envolvem também o nome do prefeito eleito de Santa Rita, Hilton Gonçalo. Seria Hilton a “ponte” entre empresários, agiotas e a campanha do candidato Eduardo Braide. É atribuída a Hilton Gonçalo, por exemplo, a articulação para o desembarque do deputado Welington do Curso na campanha de Braide, numa operação que teria envolvido mais que argumentos políticos, muito mais.

Evangélicos da Universal criticam bispo Paulo Luiz e dizem que votarão em Edivaldo

Fiéis da Universal revoltados com oportunismo de Paulo Luiz

Fiéis da Universal revoltados com oportunismo de Paulo Luiz ao apoiar Braide

Evangélicos criticaram a decisão tomada pelo Bispo Paulo Luiz (PRB), da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), de ter declarado voto ao candidato Eduardo Braide (PMN). Ao contrário da igreja Assembleia de Deus e da maioria das igrejas evangélicas de São Luís que apoiam Edivaldo, o vereador derrotado Paulo Luiz decidiu contrariar o caminho dos seus e votar em Braide, maior defensor do carnaval e das festas “mundanas”.

Na página do bispo no facebook, membros da própria igreja Universal ficaram indignados com o ato que consideram de desobediência à Palavra de Deus e repudiaram a atitude de Paulo Luiz.

“Cristão vota em cristão não é mesmo vereador? Pelo menos era o você PREGAVA durante sua campanha! Evangélico deve votar no homem de Deus não isso? Arrebanhava ovelhas na sua igreja com discurso comovente e agora vc me vem apoiando Braide, isso é brincar com nossa inteligência, no mínimo o que se esperava do senhor era que ficasse neutro, ou se apoiasse alguém, que fosse Edvaldo que professa a mesma fé que o senhor não se mesmo? Triste essa sua postura…”, disse um fiel de nome Zorobabel.

Outra fiel da Universal relata que não vota em Eduardo Braide por ele ser incentivador do carnaval e outras festas pagãs. “O Senhor pode nos responder o por que? consideração e respeito aos seus seguidores. Alguém que defende festas pagãs e não são poucas….”, declarou Gianielle Pinheiro.

Também evangélico, Felipe Abreu disse que iria seguir a orientação da bíblia sagrada votando em Edivaldo, que é evangélico rígido praticante e professa a fé em Jesus Cristo. “sou 12 quem é 12 fala aí, não servimos aos homens e sim a DEUS”. Já Pablo Sebastianini chega a chamar o bispo Paulo Luiz de falso profeta.

carta-assembleia-de-deus-apoio-edivaldo

Carta da Assembleia de Deus em apoio a Edivaldo

“Muito me admiro servos de Deus, se assim posso chamar, declarar apoio ao um candidato que nem pisa os pés na igreja. Mais a bíblia fala que falsos profetas virão e com certeza esse Bispo Paulo Luis é um deles, que usa sua influência dentro da igreja em troca por cargos político”, disparou.

Lideranças evangélicas ouvidas ficaram desapontadas com a atitude de Paulo Luiz. “Ele poderia ter ficado neutro, porém apoiar um candidato que é contra nosso irmão Edivaldo é um pecado grave contra Deus. Ainda mais ele, bispo de uma igreja de nome em todo o país. Homens são falhos e não é por que um bispo ou um pastor manda você fazer algo que é errado e que vai de encontro à palavra de Deus que você irá obedecer. Devemos colocar um servo do Senhor de verdade no comando desta cidade e quem votar contra um homem de Deus será responsável pelo o que acontecer depois “, disse um pastor, que fez um alerta aos membros da Universal (IURD).

“Não se deixem influenciar por um bispo que perdeu a visão espiritual. É tão certo que o bispo Paulo Luiz não está ouvindo a Deus que ele perdeu a eleição para vereador. O conselho que dou é que os irmãos da Universal orem e peçam a direção do Espírito Santo, pois Deus fala como todos nós, e não somente com um pastor, um bispo, um apóstolo, que muitas das vezes, mal intencionados, estão em busca das coisas materiais e dos seus próprios interesses. Busquem a direção correta de Deus e não sejam massa de manobra de alguém que provavelmente está em rebelião com Deus”, advertiu.

thumbnail_1
2
3 4 5