Carlos Lula destaca importância de adesão ao Selo Unicef

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula, fala sobre a parceria do Governo do Maranhão para a promoção do Selo Unicef nas cidades maranhenses.

Em vídeo, Lula destacou a importância da adesão ao Selo Unicef. “Em tempo de pandemia, onde a maior parte desses jovens permanecem em casa sem atividade escolar presencial ou atividades culturais esportivas, o desafio é gigantesco, mas não podemos nos omitir, a responsabilidade com cada um. A adesão é muito importante”, disse o secretário.

Para ele, é preciso envolver várias esferas de governo para a melhoria dos indicadores de saúde das crianças no Maranhão. “O esforço da Secretaria de Saúde com as demais secretarias na articulação com os municípios é fundamental”, ressalta. A adesão do município pode ser feita até 8 de agosto.

O Selo UNICEF é uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para estimular e reconhecer avanços reais e positivos na promoção, realização e garantia dos direitos de crianças e adolescentes em municípios do Semiárido e da Amazônia Legal brasileira.

Joel Nunes fala sobre início da vacinação de adolescentes

O secretário municipal de saúde, Joel Nunes, concedeu entrevista ao programa Ponto Continuando, da rádio Educadora AM, para explicar como está a vacinação contra covid-19 na capital.

Durante a entrevista, Joel disse que o público que está se vacinando não são retardatários. Ele destacou a vacinação de adolescentes nessa fase.

Depois de se tornar a primeira capital brasileira a vacinar toda a população adulta (a partir de 18 anos) contra a Covid-19, São Luís avança mais uma vez e já iniciou a vacinação de adolescentes a partir de 17 anos nesta terça-feira (13), sendo a primeira cidade brasileira imunizar por faixa etária o público entre 12 e 17 anos em geral.

Segundo o secretário, o prefeito Eduardo Braide acompanhou o início da imunização dos adolescentes e já anunciou a continuidade do calendário com a vez, nesta quarta-feira (14), dos jovens de 16 anos.

“O prefeito Eduardo Braide é um líder que tem todos os comandos em suas mãos. Ele realmente quer saber e participar de todo o processo. São Luís deve está feliz por ter esse prefeito”, disse o secretário Joel.

A imunização está ocorrendo nos nove postos da capital, das 8 às 18h.

A vacinação de adolescentes com idade entre 12 e 17 anos contra a Covid-19 se tornou viável pela rapidez com que a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), conduziu a etapa de vacinação de adultos.

Em pouco mais de cinco meses, o Município conseguiu oferecer a primeira dose para todos com idade acima de 18 anos.

Carlos Lula articula Hospital Regional para Barra do Corda

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, articula a realização de um sonho antigo da população de Barra do Corda e região: O Hospital Regional.

“Em breve, teremos a instalação de um Hospital Regional na cidade. Uma unidade de saúde moderna, equipada e que oferecerá serviços de qualidade aos usuários”, disse o secretário.

Lula se reuniu com o vice-governador Carlos Brandão, o prefeito de Barra do Corda, Rigo Teles e equipe.

O secretário tem buscado garantir investimentos em diversas cidades do Maranhão.

São Luís recebe 1 a cada 5 vacinas destinada ao Maranhão

“Que retenção é essa se São Luís está vacinando hoje 18 anos?”, questiona o secretário da Saúde do Estado, Carlos Lula, em entrevista ao Ponto Continuando, nesta terça-feira (22). A indagação diz respeito as polêmicas envolvendo Governo do Estado e Prefeitura no processo de vacinação da capital.

O secretário Carlos Lula explicou que a capacidade de acelerar a vacinação em São Luís se deu porque todas as doses da capital foram devidamente entregues. “Qual é razão para eu estar estocando doses?! Eu quero que todo mundo se vacine”.

De acordo com dados do LocalizaSUS, do Ministério da Saúde, a capital maranhense recebeu 1 em cada 5 vacinas enviadas ao Maranhão. Se o critério do órgão federal fosse o percentual da população total do estado, São Luís, que concentra 15% da população, receberia pouco mais de 560 mil doses. Bem menos que as mais de 815 mil já recebidas pela Prefeitura.

No Maranhão, apenas seis cidades estão com a campanha de vacinação acelerada e contemplam o público de 18 anos, são elas: São Luís, Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Raposa, Alcântara e Cajari.

Embora tenha alcançado a faixa etária de 18 anos, o escalonamento acelerado por faixa etária da Prefeitura – com meta de chegar rapidamente ao público mais jovem – deixou sem acesso à primeira dose de vacinação quase 200 mil pessoas. Nesta terça (22), a prefeitura publicou nas redes sociais a interrupção da vacinação com a primeira dose.

Além de São Luís, as capitais Campo Grande, Florianópolis, João Pessoa, Aracaju, São Paulo, Porto Alegre e Salvador também haviam suspendido a aplicação da 1ª dose por falta do imunizante.

O Governo Federal já prometeu uma nova entrega nesta semana.

Defensoria Pública recomenda que São Luís vacine retardatários e abra novos pontos

A Defensoria Pública do Estado do Maranhão recomenda adoção de medidas para aumento da cobertura vacinal contra o covid-19 da população de São Luís, capital do Maranhão.

O documento é direcionado à Secretaria Municipal de Saúde de São Luís e recomenda que sejam adotadas medidas administrativas. Entre elas, a abertura de salas de vacinação nos bairros de São Luís onde a vacinação não chegou a 30% de pessoas vacinadas com a 1ª dose, para todas as idades vacináveis, 18 anos ou mais, visando à garantia de acesso à vacinação para a população vulnerável com menor cobertura vacinal da cidade.

A recomendação também determina a permissão de pessoas que perderam o dia de sua vacinação elegível pela idade, chamados “retardatários”, possam se dirigir a qualquer sala de vacinação da cidade e em qualquer dia para serem vacinados.

A Secretaria de Saúde tem o prazo de 10 dias para enviar informações acerca das providências iniciais adotadas.

Carlos Lula fala sobre doses da nova vacina Janssen

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula, concedeu uma entrevista ao programa Ponto Continuando e falou sobre as doses da nova vacina Janssen.

O Brasil receberá mais 3 milhões de doses da vacina Janssen, da farmacêutica da Johnson & Johnson, ainda neste mês de junho.

Segundos os estudos, a vacina da Janssen tem eficácia de 66% na proteção de casos moderados e graves da Covid-19. Resultado foi divulgado pelo laboratório Jonhson & Johnson em janeiro.

O secretário ressaltou que a princípio a cobertura é apenas para a capital, mas que a ideia da SES é distribuir para outras cidades maranhenses.

Lula disse que ainda não tem um número exato que o Maranhão irá receber. Segundo ele, a validade é até dia 27 de julho. Ele explicou que pelo ritmo da vacinação a equipe consegue utilizar todas as doses. Ele acredita que o Arraial da Vacinação irá acelerar ainda mais o processo de vacinação das pessoas.

Carlos enfatizou que o Arraial dos Namorados começa nesta sexta-feira às 19h e vai até domingo às 12h, para pessoas com 29 anos ou mais, no Pátio Norte.

“Não é necessário fazer cadastro, mas você deve levar documento com foto, cartão do sus, cartão de vacinação e comprovante de residência”, disse.

Carlos Lula descarta suspeita de transmissão local da variante indiana no Maranhão

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula, destacou a suspeita de transmissão local da variante indiana no Maranhão.

“Foram rastreadas e testadas 147 pessoas, das quais 6 testaram positivo para Covid-19 e tiveram amostras enviadas ao IEC. Após análise, o Instituto detectou a P.1 como variante das amostras”, disse o secretário.

No último sábado (22), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse em entrevista à CNN que não havia indicativo de transmissão local da chamada cepa originária da Índia e detalhou as ações do estado para impedir que a variante do coronavírus se espalhe.

Entenda o caso

Na última semana um navio vindo da Malásia foi proibido de atracar na costa do estado após a identificação dessa cepa em seis tripulantes. Um deles, indiano, foi transferido para um hospital na capital São Luís.

Saiu o edital! Saiba os detalhes do concurso com 1.000 vagas para a Saúde

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalaresresponsável pela gestão de 45 unidades de saúde na capital e no interior do estado, publicou o edital de abertura de seu novo concurso público que oferta 1.000 vagas para diversas carreiras de nível médio e superior. O Blog detalhou tudo que você precisa saber sobre o certame.

Vagas

O concurso oferta 60 oportunidades na área médica em diferentes especialidades, 630 vagas para as funções de enfermeiro e de técnico de enfermagem, além de 310 vagas distribuídas para os cargos de biomédico, bioquímico, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional, técnico em saúde bucal, advogado, analista administrativo, jornalista e assistente administrativo.

Inscrições 

Os interessados em participar da seleção poderão realizar as inscrições de 15 de dezembro a 09 de janeiro de 2018, pela internet, através do site da banca organizadora Instituto AOCP. Para confirmar a participação no certame os candidatos deverão pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 80 para nível médio e técnico e R$ 120 para nível superior.

O candidato deve escolher a Regional de Saúde para a disputa da vaga no ato da inscrição. A distribuição dos candidatos aprovados no concurso será de acordo com a necessidade/conveniência das unidades de saúde nas regionais as quais os candidatos se inscreveram.

Provas

O concurso será composto de provas objetivas e prova de títulos para os classificados dentro do número de vagas previsto no edital. As provas serão aplicadas no dia 18 de fevereiro de 2018. O local, a sala e o horário de realização das Provas serão disponibilizados no endereço eletrônico do Instituto AOCP www.institutoaocp.org.br, a partir de 19 de janeiro de 2018.

strutura das Vagas para Concurso Público da Emserh

  • Biomédico: 15 vagas
  • Bioquímico:  10 vagas
  • Enfermeiro UTI – Adulto: 40 vagas
  • Enfermeiro UTI Pediátrica/Obstetra/Neonatal: 30 vagas
  • Farmacêutico: 60 vagas
  • Fisioterapeuta: 28 vagas
  • Fisioterapeuta UTI Pediátrica-Neonatal: 10 vagas
  • Fonoaudiólogo: 15 vagas
  • Nutricionista: 20 vagas
  • Odontólogo: 15 vagas
  • Psicólogo: 15 vagas
  • Terapeuta Ocupacional: 15 vagas
  • Técnico de Enfermagem: 560 vagas
  • Técnico em saúde bucal: 26 vagas
  • Médico cardiologista: 8 vagas
  • Médico – clínica médica: 9 vagas
  • Médico – endocrinologia: 13 vagas
  • Médico  – ginecologia e obstetrícia:  9 vagas
  • Médico – ortopedia: 7 vagas
  • Médico – pediatria: 10 vagas
  • Médico-psquiatra: 4 vagas

Área administrativa da Emserh

  • Advogado: 2 vagas
  • Analista administrativo: 44 vagas
  • Jornalista: 5 vagas
  • Assistente administrativo: 30 vagas

Detalhes concurso Emserh:

  • Concurso: Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Concurso Emserh)
  • Banca organizadora: Instituto AOCP
  • Cargos: Diversos
  • Escolaridade: Nível médio e superior
  • Número de vagas: 1.000
  • Remuneração: Até R$ 7 mil
  • Inscrições:  A partir do dia 15 de dezembro até 09 de janeiro de 2018
  • Taxas: R$ 80 ou R$ 120
  • Provas: 18 de fevereiro de 2018

Principais acusações dizem respeito a OSs e pessoas que não têm mais ligação com a SES

Rosângela Curado e Aragão do ICN presos

A coletiva da Polícia Federal confirmou que a operação Pegadores atingiu pessoas físicas e Organizações Sociais que supostamente cometiam irregularidades com recursos da secretaria estadual de Saúde. A ex-subsecretária Rosângela Curado e outras 16 pessoas foram presas.

O esquema utilizada empresas de fechada quarterizadas para lavar dinheiro, com pessoas recebendo acima do salário natural. O desvio teria sido de cerca de R$ 18 milhões. A PF identificou movimentações financeiras atípicas da ex-subsecretária Rosângela Curado da ordem de R$ 1 milhão.

Segundo o delegado Wedson Cajé Lopes, coordenador da operação, grande parte das irregularidades ocorreram entre janeiro de 2015 e setembro de 2015. Ele disse que alguns crimes continuaram mas não relatou o que exatamente teria continuado. Porém, o principal mote da investigação diz respeito à contratação de pessoas ou como fantasmas ou com salários acima do normal em uma tal “folha suplementar”. Mas eram feitos nas organizações, em especial ICN e Bem Viver. Inclusive, os proprietários da ICN Benedito Carvalho e Dr. Aragão (ex-presidente estadual do PSDC) voltaram a ser presos.

Vale lembrar que todas estas empresas já foram expurgadas do sistema de saúde do Maranhão, que está desmontado o sistema de terceirização por contratação pela empresa estatal Emserh (Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares).

Das 17 pessoas presas, apenas duas eram do atual quadro da secretaria do quarto escalão para baixo e estão exonerados. Os dois foram identificados como Mariano e Júlio César.

O caso que mais chamou atenção que foi o contrato com uma sorveteria para prestar serviço para saúde. O próprio delegado confirmou na coletiva que quem contratou a tal sorveteria foi a ICN e a Bem Viver. Confira:

Vem aí mais um grande concurso: 1.000 vagas para a saúde do Maranhão

O Maranhão continua na contramão de outros estados brasileiros e principalmente do governo federal que não tem mais feito concurso. Após 25 anos, a secretaria de Saúde do Maranhão irá realizar concurso para quadro efetivo  da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), responsável pela gestão de 70% das unidades de saúde da rede estadual de saúde.

A Assembleia Legislativa aprovou o Projeto de Lei nº 270/2017, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre a criação de 1.000 vagas com salário entre R$ 1.000,00 e R$ 7.425,31. “O governo Flávio Dino vai fortalecer a rede de saúde estadual com a criação de mil vagas, inclusive para enfermeiros generalistas e médicos”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Com a presença de 24 dos 42 deputados estaduais que formam o parlamento da Casa, o PL 270/17 recebeu ainda uma emenda do deputado estadual Levi Pontes, que também é o relator do projeto e presidente da Comissão Parlamentar de Saúde.  “Incluí uma emenda que mantém as mil vagas, mas reorganiza a quantidade destinada aos enfermeiros, atendendo ao apelo da classe. A medida foi prontamente atendida pelo governo do estado”, destacou o parlamentar.

Concursos

O governo Flávio Dino já está realizando Concurso Público para preenchimentos de 1.215 vagas para Polícia Militar do Maranhão, 10 vagas para o Procon. Também já fez de 1.000 vagas para professor. Ainda serão anunciados em breve os concursos da Polícia Civil e Detran.

Estrutura das Vagas para o Concurso Público da Emserh

Biomédico: 15 vagas

Bioquímico:  10 vagas

Enfermeiro UTI – Adulto: 40 vagas

Enfermeiro UTI Pediátrica/Obstetra/Neonatal: 30 vagas

Farmacêutico: 60 vagas

Fisioterapeuta: 28 vagas

Fisioterapeuta UTI Pediátrica-Neonatal: 10 vagas

Fonoaudiólogo: 15 vagas

Nutricionista: 20 vagas

Odontólogo: 15 vagas

Psicólogo: 15 vagas

Terapeuta Ocupacional: 15 vagas

Técnico de Enfermagem: 560 vagas

Técnico em saúde bucal: 26 vagas

Médico cardiologista: 8 vagas

Médico – clínica médica: 9 vagas

Médico – endocrinologia: 13 vagas

Médico  – ginecologia e obstetrícia:  9 vagas

Médico – ortopedia: 7 vagas

Médico – pediatria: 10 vagas

Médico-psquiatra: 4 vagas

Área administrativa da Emserh

Advogado: 2 vagas

Analista administrativo: 44 vagas

Jornalista: 5 vagas

Assistente administrativo: 30 vagas